Cantora Maria Eugênia traz ao Tocantins show em comemoração aos seus mais de 30 anos de carreira

A apresentação em Palmas integra projeto de turnê nacional, em que a artista aponta seleção de cidades onde tem história

Publicado em: 10/06/2024 15:55:00

Compartilhar com:

Foto: Daniel Siqueira/ Divulgação


Uma das vozes femininas mais importantes, reconhecidas e afinadas da música popular goiana, a cantora Maria Eugênia estará no Tocantins para show no dia 29 de junho, no Teatro Sesc Palmas. Com entrada franca e classificação livre, a artista trará o seu musical “Maria Eugênia – Turnê 30 Anos” que celebra três décadas de sucesso de seu primeiro disco.

 

A apresentação em Palmas integra projeto de turnê nacional, em que a artista aponta seleção de cidades onde tem histórias, sendo elas Palmas, São Paulo e Niterói. “A proposta é de comemorar os meus 30 anos de carreira com amigos, músicos, artistas e fãs, pessoas que fizeram este tempo passar com leveza, arte, e sobretudo muito amor”, expressa a cantora.

 

A realização é da Lume Produções Artísticas com patrocínio do edital Circula Goiás – Difusão da Arte e Cultura Goiana, da Lei Paulo Gustavo (LPG), via Secretaria Estadual da Cultura de Goiás e Ministério da Cultura, do Governo Federal.

 

Potência

 

Em seu show, a cantora apresenta uma seleção de canções que resume a história da MPB e outros sucessos de seus discos. Reconhecida como “Cantriz”, os álbuns de Maria Eugênia revelam a potência, beleza e maturidade técnica de sua voz. Mostram também, todavia, a impossibilidade de se lhe atribuir apenas um ou outro adjetivo: graciosa, agressiva, ingênua, sedutora, matreira ou o que seja, todos eles se revezam para dar contorno à personalidade de cada canção por ela interpretada.

 

Disco

 

Maria Eugênia lançou seu primeiro disco solo, em 1992, Maria Eugênia, produzido por Ricardo Leão. Com o impulso de uma extensa campanha publicitária para o BEG, protagonizada juntamente com o cantor Marcelo Barra, lançou o CD Dois Gumes, em 94, residindo no Rio de Janeiro. Com ele, começou a se apresentar também em outros Estados. Em 1997 lança o CD Pindorama, pela lei Rouanet, produzido por Luiz Chaffin.

 

Com o CD Pindorama, é escolhida para apresentar seu show na EXPOLisboa, 1998, em cinco apresentações no pavilhão do Brasil. É a primeira mulher goiana a receber o título de "Oficial da Ordem do Rio Branco‟, do Itamaraty, pelos serviços prestados ao Brasil no exterior. Este espetáculo, "Uma Viagem Através da Música do Brasil‟ é gravado em CD duplo, ao vivo em Goiânia, no ano de 2000 e em DVD, em 2008, no Teatro da Trindade, em Lisboa, Portugal.

 

Juntamente com Pádua, João Caetano e Fernando Perillo, no projeto Canto da Gente, se apresenta no Festival de Jazz de Viena, Áustria, em 2000. Seguem-se vários CDs em carreira solo: Jeito de Olhar, Maria, Alma Leve, O Samba Me Diz, Maria.Com, Viver e Sorrir e Eu Canto. Em 2018 lança o CD "Fui Eu", com regravações de sucessos dos anos 80. Em 2005, grava seu primeiro DVD, Maria Eugênia Ao Vivo, primeiro 5.1 do Centro-Oeste. Em 2010, Coisa Musical. E em 2015, Minha Natureza. Todos exibidos pelo Canal Brasil.

 

Biografia

 

Maria Eugênia iniciou a carreira em 1986, com premiações em festivais e participando de shows e discos de compositores goianos. Formou-se em piano erudito em 1990. Seu primeiro disco (que levou seu nome) veio em 1992. Sua mais importante turnê internacional foi de 1999 a 2009, no projeto “Solo Brasil”, com o espetáculo “Uma Viagem Através da Música do Brasil”. Esse trabalho foi mostrado pelas Américas Central e do Sul, em mais de 20 países como Venezuela, México, Cuba, Jamaica, Bahamas, Argentina, Uruguai e Paraguai. Na Europa, apresentou-se na Expo Hannover (Alemanha).


Interpretando a canção Companheiro (Naire/Tibério Gaspar), foi tema de abertura da novela Araguaia, da Rede Globo. Ainda na Globo, participou de programas como Som Brasil, em homenagem a Chico Buarque, onde cantou duas canções, ao lado de nomes como Miúcha, Cauby Peixoto e Bibi Ferreira. Transformado depois também em um DVD.

 

Em 2014, Maria Eugênia ousou ainda mais, como atriz, sendo protagonista do curta “Os 3 pecados” dirigido por Thaís Oliveira, depois de várias participações em outros filmes. Em 2022, realizou o Projeto Educanto, viajando por 24 cidades no interior de Goiás, encantando mais de 17 mil alunos. O sucesso foi tanto, que o Educanto que se realizou novamente em 2023.

 

Músicos:

 

Luiz Chaffin, direção musical e violão

 

Marcelo Maia, baixo

 

Fred Valle, bateria

 

Edilson Morais, percussão