Jornalista Ernesto Paglia é o convidado especial do 7º Prêmio Ministério Público de Jornalismo

Em sua sétima edição, a premiação será realizada dia 14 de maio, na sede do Ministério Público do Tocantins, na Capital

Publicado em: 03/04/2024 15:18:00

Compartilhar com:

Foto: Divulgação


Reconhecido por valorizar o trabalho jornalístico tocantinense e os profissionais que se dedicam a informar e investigar os fatos, sempre pautados pelos interesses da sociedade e dos direitos fundamentais do cidadão, o tradicional e concorrido ‘Prêmio Ministério Público de Jornalismo’, contará com a presença do renomado jornalista Ernesto George Paglia. Em sua sétima edição, a premiação será realizada no dia 14 de maio, na sede do Ministério Público do Tocantins, na Capital. A relação com os nomes dos finalistas será divulgada nos próximos dias.


“A imprensa é uma aliada importante para informar aos cidadãos sobre seus direitos fundamentais e o MPTO sempre trabalhou e trabalha em defesa dos interesses da sociedade. Em mais uma edição do Prêmio, reforçamos nosso apoio ao jornalismo sério e comprometido”, destacou o procurador-geral de Justiça Luciano Casaroti.


Sobre Paglia


O repórter Ernesto Paglia nasceu em São Paulo, em 1959, e cursou jornalismo na ECA-USP. Entrou na Globo em 1979, passou pelo 'Globo Repórter' e 'Fantástico', entre outros telejornais. Foi correspondente em Londres, comandou a série 'JN no Ar' e apresentou o programa 'Globo Mar'. Também participou das coberturas de oito Copas do Mundo da FIFA e trabalhou em três Olimpíadas.

 

Paglia publicou ainda, em 2011 o livro o 'Diário de Bordo do JN no Ar: Cruzando o País numa Cobertura Histórica'. Nele, o repórter relata os bastidores da série que mostrou para o público do 'JN' a realidade de um povo que habita o mesmo território delimitado em quilômetros quadrados, mas tem vidas e realidades tão diferentes que parecem viver em outro país.


Grandes nomes


O Prêmio já trouxe ao Tocantins grandes nomes do jornalismo brasileiro, como os jornalistas Francisco José, Fábio Gusmão e Cristina Serra.


Premiação


O 7º Prêmio Ministério Público de Jornalismo recebeu 51 inscrições. O concurso distribuirá R$ 60 mil em prêmios nas quatro categorias, sendo R$ 6,5 mil para os primeiros colocados, R$ 5 mil para os segundos e 3,5 mil para os terceiros. 


Ao todo, seguem na disputa 14 trabalhos de fotojornalismo, sete de radiojornalismo, oito de telejornalismo e 14 de webjornalismo. Do total de 51 inscrições, oito foram indeferidas por não obedecerem aos critérios do edital.


Nesta edição, o prêmio traz o tema “O Ministério Público do Tocantins e sua atuação em defesa dos interesses da sociedade e dos direitos fundamentais do cidadão”.


Parceiros


A 7ª edição do prêmio conta com o apoio do Sindicato dos Jornalistas do Tocantins (Sindjor), da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP), da Associação de Servidores Administrativos do Ministério Público (Asamp) e do Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Tocantins (Sindsempto). São parceiros que reconhecem a importância e o valor da premiação para a imprensa local e para a difusão de informações sobre os direitos do cidadão tocantinense, amplificando a voz e o trabalho do MPTO.