Sociedade

Zé Roberto lamenta prisão de estudantes em Miracema

28/10/2016 08h40 | Atualizado em: 28/10/2016 08h56

Foto: Divulgação/Portal G1 Tocantins
Através de uma nota encaminhada à imprensa, o deputado estadual Zé Roberto (PT) lamentou o ocorrido com os alunos que ocupavam o Centro de Ensino Médio Dona Filomena Moreira de Paula, em Miracema do Tocantins, retirados do local algemados pela Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (27) a pedido, segundo a PM, do promotor de Justiça do Ministério Público Estadual (MPE).

Os estudantes têm a nossa solidariedade para protestar contra à Proposta de Emenda à Constituição (PEC 241) que congela por 20 anos os recursos – entre outras áreas – para a Educação e a Saúde. O Ministério Público precisa observar os princípios basilares consagrados pela Constituição, não reprimir de forma arbitrária alunos que exerciam os legítimos direitos à livre manifestação e à defesa de uma educação pública de qualidade a todos.

Sobre o ocorrido, a Secretaria Estadual de Comunicação (Secom/TO) informou que a PM só atendia à uma solicitação do promotor que estava acompanhando o caso, pois, de acordo com o mesmo, os alunos em questão haviam o insultado.

Confira na íntegra a nota da Secom:

A Polícia Militar do Tocantins informou que o promotor de Justiça de Miracema, Vilmar Ferreira de Oliveira, depois de tentar negociar, sem sucesso, a desocupação da unidade escolar, solicitou apoio de policiais militares para acompanhá-lo até o Colégio Estadual Dona Filomena. O promotor então determinou que os policiais entrassem no prédio para pedir ao grupo de alunos que deixasse a escola.

Durante a conversa com os alunos, segundo o policiamento local, dois estudantes passaram a insultar e vaiar o promotor de Justiça e os policiais.

Diante da situação, o promotor Vilmar Ferreira de Oliveira determinou que os estudantes fossem recolhidos. O grupo resistiu e, por isso, foi necessário o uso de algemas até a chegada à delegacia, onde estão sendo seguidos os trâmites legais.