Policia

Polícia Federal deflagrou operação que combate fraudes no Igeprev/TO

27/06/2017 15h12 | Atualizado em: 27/06/2017 15h17

Divulgação
Na manhã desta terça-feira, 27, a Polícia Federal deu início da Operação Naum, com o intuito de combater organização criminosa suspeita de fraudes em aplicações em fundos que geraram grandes prejuízos ao Instituto Previdenciário do Estado do Tocantins (Igeprev/TO). Segundo a Polícia Federal, o prejuízo foi apurado em aproximadamente R$ 260 mil. E Também encontraram aplicações em cerca de 1,176 milhões em 27 fundos sem liquidez e com possíveis prejuízos.

De acordo com o G1, o deputado estadual Eduardo Siqueira Campos estaria no prédio da PF para prestar seu depoimento, e ainda não manifestou-se sobre o caso. O prédio da Igeprev, em Palmas, foi cercado por policiais e os funcionários impedidos de entrar no local por cerca de duas horas.

A PF diz que a investigação é um desdobramento da Operação Miquéias realizada no Distrito Federal. Duas operações que desarticulam duas organizações criminosas com diferentes atuações: uma envolvida com Lavagem de dinheiro, e a outra com má gestão de recursos de entidade previdenciária.

Estão sendo cumpridos mandatos judiciais nos estados do Tocantins, Goiás, Santa Catarina, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal.

“Não será concedida entrevista coletiva e a divulgação de qualquer dado incluído nos autos está vedada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.” Finaliza PF em nota.