Notícias e Ideias

FECIT – 2014

13/10/2014 14h47 | Atualizado em: 13/10/2014 14h53

Divulgação

Com programação variada, feira aconteceu de 07 a 10 de outubro

Com palestras sobre computação, mídias sociais, empreendedorismo na educação, dentre outros temas, além de exposições de inventos, aconteceu em Palmas, no período de 07 a 10 deste mês de outubro, a Feira de Ciência, Inovação e Tecnologia, uma realização da Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed) e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem) e parceiros.
O evento constitui um movimento de estímulo ao jovem cientista e docentes, incentivando a criatividade e a inovação em estudantes da educação básica, regular ou técnica e superior, por meio do desenvolvimento de projetos com fundamento científico, nas diferentes áreas das ciências.
Segundo a idealizadora e coordenadora do projeto, Monique Wermuth, a feira foi concebida a partir de uma formação realizada para professores. “A ideia foi crescendo e vimos a possibilidade de um novo caminhar para educação e uma motivação a mais para os educadores”, disse.
Na noite de terça-feira, na abertura da feira no auditório do Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte (Cuica) da Universidade Federal do Tocantins (UFT), a pesquisadora do Laboratório de Sistemas Integráveis da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (LSI-EP-USP), Irene KaraguillaFicheman, falou sobre a importância da realização da Feira de Ciências na Educação Básica. "A promoção deste tipo de Feira vem incentivar os jovens a desenvolver projetos científicos e inovadores. E isso vem torná-los futuros cientistas e pesquisadores", destacou.
Irene também ministrou palestra abordando o tema“Metodologia Científica e Orientação de Projetos Investigativos”.
Já o palestrante Rossano Glauber Ludgero Silva, falau sobre “Proteção legal à Inovação e Tecnologia”.
O ensino e o estímulo da educação científica nas séries iniciais foi o principal assunto abordado na palestra da pedagoga e idealizadora da feira Monique Wermuth, na tarde da quarta-feira, 08..
“Eu sou professora do ensino médio e percebo uma dificuldade muito grande por parte dos alunos em relação aos trabalhos que eles apresentam, desde coisas básicas, como elaboração de capa”, disse Monique. Segundo ela, muitas coisas boas são desenvolvidas nas escolas, mas sem o rigor científico. “Sem isso não conseguimos avançar, por isso a necessidade de um olhar diferenciado para a Educação.”
Para a pedagoga, atividades de pesquisa devem ser iniciadas na mais tenra idade, como uma forma de incentivar e despertar no aluno o interesse pelo seguimento. “Normalmente a metodologia científica só é trabalhada na universidade, então os acadêmicos consideram como se fosse uma coisa nova. Isso porque quando se ensina errado é muito difícil consertar. O ideal é aprender o certo, antes mesmo da alfabetização”, destacou.
Para o estudante do 8ª ano, Hellysom Luiz Godinho, 13 anos, a palestra foi um estímulo. “Gostei muito, pois nos fez refletir sobre a importância da educação científica e da pesquisa na escola”, disse.
Os caminhos para a inovação tecnológica foi o tema da última palestra da Fecit – 2014, ministrada na tarde de quinta-feira, 09. O assunto foi abordado pelo diretor do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Marcos Antônio Baleeiro Alves, que traçou um histórico da inovação tecnológica no Brasil, falou sobre a importância dela para a sociedade econômica e incentivou os alunos a desenvolverem pesquisas tecnológicas.
“Nosso objetivo é mostrar a diferença de inovação e invenção, pois é importante que as pessoas entendam a importância do empreendedorismo dentro desses dois processos. Para se chegar a uma invenção é preciso que haja ideia e criatividade. O resultado das duas coisas pode gerar uma inovação, que é algo diferente, que tem utilidade e é útil ao mercado”, disse Alves, acrescentando que o mercado age com a tecnologia porque, a cada dia as pessoas querem coisas novas.

Exposição

Cerca de 50 projetos científicos dos alunos da rede municipal de ensino estiveram em exposição na Grande Praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, como parte da programação da Fecit-2014, aberta à visitação pública.

(Com informações da Secom)