Ministério Público aciona Justiça para garantir leito de UTI à paciente idosa

  • 15/Nov/2021 10h04
    Atualizado em: 15/Nov/2021 às 10h07).

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), ajuizou nesse domingo, 14, Ação Civil Pública com concessão de tutela de urgência para obrigar o Estado, por meio da Secretaria de Saúde (SES), a disponibilizar um leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) à paciente idosa, que está internada na Unidade de Pronto Atendimento Sul (UPA SUL) da capital, após diagnóstico de acidente vascular cerebral.

Segundo laudo médico, a paciente, após dois dias de internação, teve piora no quadro neurológico e precisou ser intubada, necessitando de continuar o tratamento em uma UTI. Diante disso, foi solicitado à SES a internação, mas não foi efetivada pela direção do Hospital Geral de Palmas, sob a justificativa de falta de leitos disponíveis, o que provoca maiores riscos de agravamento do quadro clínico, diminuindo as chances de recuperação.

Para proteger o direito da paciente ao tratamento, o MPTO, por meio da 19ª Promotoria da Capital, requer que a Justiça determine ao Estado do Tocantins que promova, imediatamente, a transferência da idosa da UPA Sul para o leito de UTI, seja pelo serviço público de saúde ou por meios de terceiros, sob pena de multa diária.

O promotor de Justiça André Varanda explicou que os requisitos legais foram satisfeitos, sendo imprescindível a concessão da liminar pleiteada, “pois somente a pronta resposta do Poder Judiciário determinará ao Poder Público a obrigação de disponibilizar leito de UTI para a paciente, impedindo que continue sendo violados seus direitos à saúde e à vida”.