Tocantins apresenta ações de combate ao desmatamento ilegal e ao incêndio florestal na COP 26

  • 06/Nov/2021 16h34
    Atualizado em: 06/Nov/2021 às 16h39).

As ações serão executadas por meio do Plano de Prevenção e Combate aos Desmatamentos e Incêndios Florestais (PPCDIF 2021-2025)

O Tocantins participou, nests sexta-feira,5, do painel sobre os desafios e oportunidades para o combate aos ilícitos ambientais no Pavilhão Brasil, na 26ª edição da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, COP 26, em Glasgow (Escócia).

O painel foi apresentado pelo gerente de Recursos Energéticos e Mudanças Climáticas Francis Rinaldi Frigeri que pontuou as ações promovidas pelo Tocantins para prevenir, monitorar e combater o desmatamento ilegal e os incêndios florestais por meio do Plano de Prevenção e Combate aos Desmatamentos e Incêndios Florestais (PPCDIF 2021-2025). O PPCDIF estima reduzir 15% os focos de incêndio ao ano e 100% o desmatamento ilegal, entre os anos de 2022 e 2026 .

A execução das ações para os próximos cinco anos previstas pelo Plano estão orçadas em R$ 72 milhões , recursos que serão captados junto aos organismos ambientais e internacionais. “Precisamos buscar financiamentos para aplicar e desenvolver estas ações porque sabemos dos benefícios que a conservação ambiental pode trazer não só para a produção, mas para a sociedade em geral”, destacou Francis Regis.

Francis Frigeri destacou ainda os esforços do Governo do Tocantins que tem conseguindo reduzir pela metade o desmatamento ilegal nos últimos 20 anos. “E as nossas ações conduzem a uma perspectiva para os próximos cinco anos de eliminação do desmatamento ilegal no nosso Estado”, reiterou.

O gerente de Recursos Enérgicos e Mudanças Climáticas reafirmou ainda os compromissos assumidos pelo Tocantins de redução de emissões por desmatamento como o Inventário Florestal (2013), a Declaração de Rio Branco (2014), Under2 (2015) e a Estratégia Tocantins Competitivo e Sustentável (2020-2040).

Comitiva do Tocantins

A comitiva do Tocantins é composta pela secretária de Meio Ambiente e Recursos Hidrícos (Semarh), Miyuki Hyashida; diretora de Instrumentos e Gestão Ambiental, Marli Santos; gerente de Recursos Energéticos e Mudanças Climáticas da Semarh , Francis Rinaldi Frigeri e pelos deputados Ricardo Ayres, Claudia Lelis e Olyntho Neto. A comitiva do Tocantins segue até o dia 10 de novembro em Glasgow, onde além dos compromissos da Conferência das Partes das Nações Unidas, também deve ser reunir com importantes lideranças e financiadores internacionais em busca de investimentos para o Tocantins.