TJTO reúne servidoras em talk show e promove conscientização sobre câncer de mama e de colo de útero

  • 21/Out/2021 16h19
    Atualizado em: 21/Out/2021 às 16h23).

Informação como prevenção. Esse foi o tom do talk show realizado pelo Tribunal de Justiça do Tocantins, por meio do Centro de Saúde do TJTO, na tarde dessa quarta-feira, 20, com magistradas e servidoras do Judiciário na programação do Outubro Rosa, campanha de conscientização e prevenção contra o câncer de mama e de colo de útero.O evento aconteceu na sede do Fórum da Comarca de Palmas e foi apresentado pela médica ginecologista e presidente da Associação Tocantinense de Ginecologia e Obstetrícia, Francielle Batista.

Para um público aproximado de 100 mulheres, a ginecologista iniciou a conversa alertando para o cuidado com o próprio corpo. “É imprescindível lembrar do cuidado com o nosso corpo para podermos exercer todas as outras atividades. O cuidado com a alimentação, com as substâncias químicas dos alimentos; precisamos descascar mais e abrir menos embalagens”, ressaltou a médica.

Francielle Batista destacou que o tipo de câncer que mais acomete e mata mulheres no Tocantins não é o de mama, mas o de colo de útero. “Quarenta por cento das mulheres estão com seus exames preventivos atrasados”, disse. Ela alertou para a regularidade dos exames, recomendando, além do tradicional papanicolau, o teste de DNA do HPV (papilomavírus humano, uma infecção sexual transmissível), que consegue antecipar de cinco a 10 anos a existência do vírus no organismo. E reiterou: “exame preventivo é recomendável a partir dos 25 anos; abaixo dos 40 anos, a ultrassom mamária; acima dos 40 anos, a mamografia; e acima dos 50, além desses, fazer a densitometria óssea”. Gostar do próprio corpo, não ceder a padrões de beleza, fortalecer os laços familiares e cuidar da autoestima foram outras dicas da ginecologista.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa de novos casos de câncer de mama para 2021 é de 66.280. Já para o de colo de útero, o Inca estima que para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados 16.590 novos casos no Brasil.

Repercussão

Para a diretora do Foro de Palmas, juíza Flávia Afini Bovo, “a iniciativa do evento por parte do Tribunal de Justiça é muito importante porque incentiva as mulheres a se cuidarem, a se protegerem, a se prevenirem de uma doença que é tão letal, que é o câncer. É com grande prazer que sediamos esse evento, especialmente depois do momento de isolamento que vivemos com a pandemia. É um momento de grande representatividade para todas nós, mulheres do Poder Judiciário”, disse.

“Nós, enquanto servidoras do Judiciário, nos sentimos muito contempladas e satisfeitas com a iniciativa do Tribunal de Justiça de trazer essa conscientização.

Representa uma preocupação do Tribunal para com as mulheres servidoras; e nos sentimos abraçadas nesse momento em que estamos passando por tantas dificuldades emocionais por conta da pandemia, e que muitas vezes acabamos deixando de lado questões de saúde, como a prevenção. É um alerta para que nós possamos olhar para essa feminilidade”, comentou a servidora Karla Franceschini, escrivã judicial.

Aniversário

Durante o evento, a chefe de gabinete da presidência do TJTO, Kênia Cristina de Oliveira, após agradecer a presença de todas e reiterar a disposição da gestão do presidente do TJTO, desembargador João Rigo Guimarães, em promover saúde, integração e valorização dos servidores e servidoras, anunciou que, em breve, será publicado um ato restabelecendo a folga dos servidores do Judiciário na data em que estes aniversariam.

Demandas

Para a coordenadora do Centro de Saúde do TJTO, médica Elaine Cristina Ferreira, com a melhora da situação epidemiológica da Covid-19, é a oportunidade de as mulheres retomarem os cuidados preventivos, tanto para o câncer de mama quanto para o de colo de útero. “A gente estende essa simbologia do Outubro Rosa para um cuidado especial com as mulheres, para que reforcem os cuidados na prevenção e na qualidade de vida”, pontuou Elaine Cristina, destacando que a demanda pela procura dos serviços de saúde no Centro tem aumentado em razão dessa melhora epidemiológica. Após a explanação feita pela ginecologista Francielle Batista, o espaço foi aberto para perguntas quanto à saúde da mulher. Houve também sorteio de brindes com as presentes e música.

Outubro Rosa

É uma campanha anual realizada mundialmente no mês de outubro, com o objetivo de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento teve início em 1990 em um evento chamado "Corrida pela cura" que aconteceu em Nova Yorque, para arrecadar fundos para a pesquisa realizada pela instituição Susan G. Komen Breast Cancer Foundation. A primeira ação no Brasil aconteceu em 2002, na cidade de São Paulo.