Encontro das tendências agrometereológicas busca minimizar riscos e alcançar alta produtividade no campo

  • 16/Set/2021 15h55
    Atualizado em: 16/Set/2021 às 15h58).

No encontro, os especialistas e palestrantes repassaram informações referentes ao planejamento produtivo para a próxima safra 2021/2022.

Na abertura do 7º Encontro para Apresentação das Tendências Agroclimatológicas, realizado na noite dessa quarta-feira, 15, o secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café, destacou a importância do evento para a agricultura tocantinense. “O encontro proporciona aos produtores informações fundamentais para tomada de decisões assertivas, minimizando os riscos, visando alcançar resultados positivos, lucro e produtividade no campo”, disse. No encontro, os especialistas e palestrantes repassaram informações referentes ao planejamento produtivo para a próxima safra 2021/2022.

Direcionado aos produtores, técnicos, acadêmicos e pessoas interessadas no assunto, o encontro contou com a participação presencial de 135 pessoas. Virtualmente foram cerca de 400 participantes.

A chefe-geral da Embrapa Pesca e Aquicultura, Danielle de Bem Luiz, esclareceu que a instituição possui ações de atendimento aos produtores nos 27 estados da Federação. “É importante essas avaliações climáticas para agricultura brasileira, temos ações em mais de 40 culturas. O Tocantins é deles, onde buscamos minimizar os riscos das culturas e plantações, almejando crescimento do agronegócio brasileiro”, ressaltou.

De acordo com secretário-Executivo da Associação dos Produtores de Soja de Lagoa da Confusão (Aproeste), Wagno Milhomem, é essencial a participação do produtor para que ele possa fazer um melhor e mais detalhado planejamento. “Isso, claro considerando as informações do clima para os próximos anos em que possamos trabalhar com menos riscos climáticos, almejando bons resultados nas lavouras”, disse.

Para o produtor e pecuarista, Victor Brum, o evento reforça a importância dos cuidados agrícolas, principalmente para evitar as perdas nas plantações. “É importante essa sintonia entre as previsões climáticas e a gestão agrícola, pois essa é garantia do futuro do agronegócio”, frisou.

Acadêmicos

O professor do curso de agronomia da ITPAC Porto Nacional, Juliano Ribeiro, participou do encontro juntamente com vários acadêmicos e destacou que é fundamental para o conhecimento dos alunos. “Estamos aqui participando devido a importância, principalmente nessa reta de final de curso, em que estão sendo instruídos para ser bons profissionais em nível de mercado, contribuindo para a economia e o agronegócio tocantinense”, explicou.