Cabo da PM assume cadeira na Academia de Letras da Região Norte, sediada em Araguaína

  • 15/Jul/2021 10h46
    Atualizado em: 15/Jul/2021 às 10h51).

Cabo da Polícia Militar, Jackson Amaral Brandão, é um dos 11 novos “imortais” que assumiram cadeira na academia de letras em Araguaína.

Entre os 11 novos "imortais" empossados na Academia de Letras de Araguaína e Norte Tocantinense - ACALANTO, está o Cabo da Polícia Militar do Estado do Tocantins, lotado no 2° Batalhão de Araguaína, Jackson Amaral Brandão. A cerimônia de posse ocorreu no último sábado, 10, na sede da Associação Atlética Banco Brasil (AABB). O cabo Brandão assumiu a cadeira de número 14, que tem como patrono o escritor Monteiro Lobato.

"É motivo de alegria e satisfação por parte da Polícia Militar ter um representante nesse grupo seleto da literatura que contribui com o aporte cultural no Norte do país", afirmou o Subcomandante do 2° BPM, Major QOPM Teobaldo Bento Vieira.

“Tornar-se um membro imortal da Acalanto é uma satisfação que não cabe em palavras. Muitos caminhos percorridos para chegar até aqui. Sei que agora a responsabilidade só aumenta, pois, terei que honrar este diploma tão sonhado”, disse o cabo Brandão.

Fundada no dia 21 de abril de 2002, contendo 26 membros fundadores intelectuais sendo: dois padres, dois médicos, um farmacêutico e os demais professores universitários. A Acalanto segue as diretrizes da academia francesa.

“Agradeço a todas as pessoas que sempre me incentivaram a prosseguir e nunca desistir dos meus ideais, a todos familiares e amigos que acreditam em mim. Agradeço a Acalanto em nome do nobre Presidente Alexandre Gomes de Brito, por me permitir fazer parte desse seleto grupo de escritores e poetas tocantinenses”, comemorou Brandão. (Com informações da Ascom/2º BPM)