Governo do Tocantins e Sintet debatem proposta de alteração do PCCR

  • 06/Abr/2021 17h08
    Atualizado em: 06/Abr/2021 às 17h14).

Encontro faz parte das Câmaras Técnicas que visam apresentar estudos de revisão dos PCCRs

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Administração (Secad) se reuniu na tarde desta terça-feira, 6, por videoconferência com os representantes das Câmaras Técnicas de Revisão dos Planos de Carreiras dos Servidores Quadro da Educação Básica Pública. Na pauta foram apresentadas as principais demandas dos profissionais da Educação do Tocantins.

O secretário da administração, Bruno Barreto, reforçou que a abertura dos diálogos com as diversas categorias dos servidores busca resguardar os direitos já adquiridos e viabilizar a aplicabilidade dos Planos de Carreiras dos Servidores dentro das receitas do Estado. “Pretendemos deixar nossa legislação dentro de um patamar que o Estado possa cumprir, não se trata de um retrocesso em direitos, mas de conseguirmos convergir em pontos comuns em que esses direitos sejam resguardados”, destacou.

Ainda de acordo com o secretário, a classe dos professores foi obrigada a se reinventar em decorrência da pandemia, as maneiras de desenvolver o trabalho foi adaptada à nova realidade. “Acredito que essa pandemia vai ter como ponto forte todas essas vivências e experiências que foram adquiridas nesse período, que todos possam alavancar essas experiências e que seja usada da melhor maneira possível”, acrescentou.

Para a Superintendente de Gestão de Pessoas, Sandra Gondim, o debate oportuniza a construção de um Plano em consonância com a realidade econômica do Estado. “Que nós possamos construir um instrumento legal que venha ao encontro dos anseios dos servidores, mas que seja pautado também na capacidade financeira do Estado”, frisou.

O presidente da Câmara de Revisão do PCCRs, José Wellington Aguiar, explicou que esses momentos são justamente para pensar na valorização dos servidores. “Nosso objetivo seria alinhar os PCCRs para que os próximos servidores vislumbrem uma carreira, para que de fato os planos possam evoluir sem que ocasione prejuízos ao erário, outro ponto é para que evitemos a judicialização”, enfatizou.

A reunião contou com a participação de entidades representativas dos profissionais da educação no Estado. O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins (Sintet), Iata Anderson Vilarinho, destacou que a reformulação do PCCR da Educação deve acontecer, contudo “é preciso levar em consideração outros planos, a importância do debate e discutir bem com a categoria e oportunizar aos mais de seis mil profissionais da Educação participarem desse debate”, finalizou.