Artesãos do Jalapão recebem capacitação em Gestão do Negócio, Tecnologia, Designer e Inovação

  • 05/Abr/2021 16h13
    Atualizado em: 05/Abr/2021 às 16h15).

As oficinas ocorrerão até o dia 15 de abril em quatro comunidades de artesãos do Jalapão

O artesanato tocantinense é uma das mais expressivas manifestações artísticas que retrata a cultura por meio das produções do artesanato tocantinense elaborado pelos artesãos do Jalapão que transformam, de forma sustentável, o Capim Dourado em exuberantes e ricos artigos de decoração e acessórios de moda, sendo apreciados por turistas de todas as partes do país e do exterior.

Com a ideia de fomentar essa atividade e agregar mais valor, além de melhorar o gerenciamento de toda a produção, o Governo do Estado, por meio Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), inicia nesta terça-feira, 6, na comunidade Rio Novo, no município de Mateiros, a 315 km de Palmas, na região do Jalapão, a oficina Gestão do Negócio, Tecnologia, Designer e Inovação.

A mesma oficina também ocorrerá nas comunidades do Jalapão até o dia 15 de abril, sendo nos dias 9 e 10 na comunidade do Mumbuca (município de Mateiros), 11 e 12 na comunidade do Prata (município de São Félix do Tocantins), e nos dias 14 e 15 na comunidade quilombola Barra do Aroeira (município de Santa Tereza do Tocantins).

“O artesanato tocantinense é fonte de renda para as famílias dessas comunidades que dedicam empenho para produzir peças únicas de capim Dourado. Nesse sentido, as oficinas contribuem para aprimorar ainda mais a produção, ajudando fomentar a economia criativa do nosso estado, sendo essa umas das ações preconizadas pelo governador Mauro Carlesse”, considerou o presidente da Adetuc, Jairo Mariano.

Durante as oficinas serão repassados conhecimentos sobre: Técnicas de produção artesanal (condizente com a matéria prima local); Realização do inventário dos recursos culturais (material e imaterial) no tocante às técnicas, produtos e matérias primas para o artesanato existentes em cada comunidade; Avaliação e melhoria o processo produtivo e a qualidade das peças já consolidadas; Transferir conhecimento na produção de planilhas de custos e preços mínimos de venda dos produtos; Apoio nas mídias sociais; Construção de logomarca e embalagens; Elaboração de catálogos/portfólio; Organização das lojas das Associações (disposição das peças).

A iniciativa faz parte de uma das etapas do Projeto de Turismo de Base Comunitária do Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS).