Revezamento da tocha dá esperança de retomada econômica em Fukushima

  • 26/Mar/2021 15h56
    Atualizado em: 26/Mar/2021 às 15h58).

Atletas chegaram à cidade japonesa que mais sofreu com terremoto

Quando os corredores do revezamento da tocha olímpica chegaram à cidade japonesa de Fukushima nesta sexta-feira, 26, Masahiro Abiko saiu para saudá-los com seus empregados, torcendo para que os Jogos revigorem seu negócio com a fabricação de bandeiras e trajes de festival.

"Desde o início da pandemia de coronavírus, festivais e outros eventos evaporaram. As encomendas de happi (casacos de mangas curtas usados em ocasiões festivas) não caíram para a metade, nem dois terços, mas para nove décimos", disse Abiko à Reuters.

"Quero que a Olimpíada ocorra, aconteça o que acontecer", acrescentou.

O revezamento da tocha começou na quinta, 25, e passou por outras partes da região de Fukushima antes de seguir para sua capital.

Abiko ecoa as esperanças de proprietários de negócios de todo o Japão, abalados por restrições de viagem e limites à frequentação de locais de alimentação.
A Olimpíada de Tóquio estava programada originalmente para 2020, mas foi adiada em um ano por causa da pandemia.

Abiko, que tem 27 empregados ocupados em tingir, costurar e passar a ferro, já está testemunhando sinais de recuperação.

"Com a Olimpíada se aproximando, estamos vendo a demanda de bandeiras, de bandeiras do Japão e daquelas de países estrangeiros, aumentando. Não chega a dobrar, mas um aumento substancial", disse.

Alguns jogos de beisebol e softball acontecerão na cidade de Fukushima, aumentando as esperanças dos comércios locais, mas espectadores internacionais não poderão ingressar no país para assistir os Jogos. (ABr)