MPTO orienta prefeitos a não promoverem festa de Carnaval e coíbam eventos particulares

  • 08/Fev/2021 13h24
    Atualizado em: 08/Fev/2021 às 13h30).

Promotores de Justiça de diversas comarcas do Estado já estão atuando para conter a realização de festas de Carnaval neste ano de 2021, de modo a impedir aglomerações e evitar a propagação do novo coronavírus. Para isso, recomendações estão sendo expedidas aos prefeitos, orientando os ges-tores a não realizar festejos, não autorizar eventos desta natureza e a promover fiscalização visando impedir a ocorrência de festas particulares e de agremiações.

As recomendações enfatizam que deve ser coibida qualquer manifestação carnavalesca, indepen-dentemente do número de participantes. Em caso de descumprimento, deve ser lavrado auto de in-fração e realizado o encaminhamento às autoridades competentes. Nesse sentido, frisa-se que as condutas irregulares infringem o artigo 268 do Código Penal, que caracteriza como crime o desres-peito às normas destinadas a inibir propagação de doença contagiosa.

As autoridades das polícias Militar e Civil devem ser acionadas antecipadamente pelas gestões mu-nicipais, para que adotem as providências legais cabíveis junto aos que insistirem em descumprir as normas sanitárias.

As recomendações lembram que o país vive situação oficial de emergência, que estão em vigência decretos impondo distanciamento social e que a pandemia ocasionou um impacto humanitário de-vastador, sem que haja qualquer alternativa terapêutica cientificamente comprovada e disponível para tratar a Covid-19.

As diversas promotorias de Justiça atuam mediante articulação do Centro de Apoio Operacional da Saúde (Caosaúde) do Ministério Público do Tocantins. (Fonte: Ascom/MPTO)