Políticos e autoridades forçam barra para assistir à final da Libertadores, neste sábado, no Maracanã

  • 28/Jan/2021 15h49
    Atualizado em: 28/Jan/2021 às 15h56).

Matéria veiculada pelo UOL revela pressão de políticos e autoridades de alto escalão por convites para assistir à final da Libertadores entre Santos e Palmeiras, neste sábado, 30, no Maracanã.

Conforme o UOL, a Conmebol convidou apenas dois governadores (São Paulo e Rio de Janeiro) e o presidente da República, Jair Bolsonaro, que até a noite dessa quarta-feira, 27, não havia confirmado presença. Já o governador de São Paulo, João Dória, embora santista, disse que não vai à partida. Além deles, foram convidados todos os campeões anteriores da Libertadores.

Estão previstas 5 mil pessoas no Maracanã, entre imprensa, staff e convidados de patrocinadores e de clubes. Só em segurança há uma previsão de mais de 100 pessoas. Também foram disponibilizados aos dois clubes um total de 300 ingressos, para dividirem entre membros da diretoria e torcedores sorteados.

Conversas de bastidores dão conta que do Tocantins partirá uma caravana composta de políticos e outras autoridades. O Jornal está em busca de confirmação da veracidade da notícia.