Em Araguaína, Polícia Civil identifica 80 pessoas suspeitas de receptação de produtos roubados

  • 14/Dez/2020 15h52
    Atualizado em: 14/Dez/2020 às 15h55).

Crimes ocorreram em vários setores e bairros da cidade.

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia de Repressão a Roubos de Araguaína (DRR), em contínuo trabalho de investigação de crimes de roubos na cidade, identificou 80 (oitenta) pessoas que são suspeitas pela prática do crime de receptação de produtos roubados. Os trabalhos investigativos resultaram em dezenas de procedimentos o que gerou a responsabilização penal aos autores.

O delegado de polícia Breno Eduardo Campos Alves esclarece que a proposta sempre é diminuir a quantidade de crimes de roubos. Daí porque a DRR ampliou a repressão qualificada dos autores deste tipo de crime, o que aumentou também o raio de ação para os receptadores.

Segundo o Delegado, os produtos recuperados com os receptadores passam por procedimentos de individualização e exames periciais, sendo que todos são restituídos aos legítimos donos. São veículos, eletrodomésticos, aparelhos celulares, joias e semi-jóias, sendo que até mesmo um cachorro foi recuperado e restituído.

A unidade policial especializada faz constante monitoramento de redes sociais, sendo que grupos de venda de objetos usados, conhecidos como “Gambira”, são comumente utilizados por criminosos para procederem à venda de produtos de roubo. Sem contar os valores dos veículos recuperados, a unidade conseguiu recuperar e restituir produtos avaliados em mais de R$ 150 mil para vítimas de crimes na cidade.

O delegado de polícia Fellipe Crivelaro, também da DRR, explica que o crime de receptação é punido com reclusão de 1 a 4 anos. Ele ressalta que a unidade vai continuar a realizar este trabalho para uma redução ainda mais significativa nos crimes de roubos.

Os procedimentos finalizados ao longo do ano de 2019 foram todos encaminhados ao juízo criminal de Araguaína para as devidas responsabilizações penais.