Peritas do Instituto de Criminalística do Tocantins passam por treinamento em análise de mancha de sangue

  • 07/Dez/2020 14h29
    Atualizado em: 07/Dez/2020 às 14h32).

O treinamento de duas peritas aconteceu em Florianópolis e é conhecido por ser um dos mais puxados do mundo.

Com o objetivo de aperfeiçoar a Análise de Mancha de Sangue e multiplicar este conhecimento e técnica, peritas do Instituto de Criminalística, unidade vinculada à Superintendência da Polícia Científica do Tocantins, participaram recentemente da segunda turma do curso de Analistas de Manchas de Sangue Nível I, que foi ministrado em Florianópolis, pelo perito criminal federal Antonio A. Canelas Neto.

Conforme a diretora da Perícia Criminal, Georgiana Ferreira Ramos, o treinamento é o único da América Latina aceito pelo comitê educacional da International Association of Bloodstain Pattern Analysts (IABPA) dos Estados Unidos e é conhecido por ser um dos mais puxados no mundo. A Blood Training tem como visão de futuro ser referência mundial.

De acordo com a perita criminal Carolina Ferreira de Mesquita Ferraz, que participou do treinamento, o trabalho do perito na análise de manchas de sangue em local de crime consiste basicamente em identificar e interpretar os vestígios, como as manchas foram geradas, conseguindo assim reproduzir a dinâmica sobre como e quando o crime ocorreu, assim como o objeto que gerou o ferimento e a origem do sangue.

Para a perita Victoria Christina, que atua em Gurupi, participar dessa formação foi de suma importância para os estudos nessa área, já que o treinamento é um pré-requisito para o registro na IABPA, dos EUA, associação onde são registrados os profissionais reconhecidos como analistas de manchas de sangue, dando início a esta carreira.

Dentre os vários temas abordados no treinamento, Carolina e Victoria destacaram as características das manchas encontradas em locais de crime, suas classificações, bem como seu impacto e ângulo de incidência e a discussão de casos e simulação de análise de padrões de manchas de sangue em locais de crime.

Multiplicar

Com mais essa bagagem de conhecimentos, Carolina e Victoria planejam ministrar os conhecimentos do curso aos demais colegas do Estado. O objetivo, segunda elas, é ter uma padronização de acordo com as normas internacionais nos exames e laudos periciais em locais de morte violenta, além da divulgação para a importância do tema, que apesar de não ser uma área nova nas ciências forenses ainda tem poucos peritos especialistas nessa área, conhecidos por Analistas em Perfis de Manchas de Sangue.

Segundo a diretora de perícias Criminais, Georgiana Ferreira Ramos, a Instituição reconhece a importância dessa capacitação dos peritos que atuam em locais de crime e valoriza a manifestação do desejo das peritas Carolina e Victoria em repassarem seus conhecimentos aos colegas. “Vamos organizar esse curso em 2021”, assegura Georgiana ao mesmo tempo em que reforça a importância da Análise de Mancha de Sangue. “Existem casos onde os únicos indícios são manchas de sangue e a sua correta análise é essencial para obter êxito nas investigações policiais”, finaliza a diretora.