Inaugurada mais uma unidade de atendimento do Servir em Palmas

  • 19/Nov/2020 15h11
    Atualizado em: 19/Nov/2020 às 15h22).

A nova unidade do Servir fica localizada na 103 sul Avenida JK, nº162

Foi inaugurada na manhã desta quinta-feira, 19, mais uma unidade de atendimento do Plano de Assistência a Saúde dos Servidores (Servir), na cidade de Palmas. A nova unidade permitirá aos segurados comodidade e agilidade nos atendimentos que necessitam de autorização de guias de procedimentos e também prestará acolhimento aos beneficiários e suporte à rede de profissionais credenciados ao Plano.

Para o secretário da Administração, Bruno Barreto, o processo de modernização pelo qual o Servir vivencia, será um marco na prestação de assistência à saúde dos servidores. “O Servir, será responsável por romper o paradigma do que entendemos sobre a prestação de serviços médicos aos beneficiários. Estamos modernizando o plano para entregar o melhor serviço de assistência e cuidado aos servidores e seus dependentes. Essas melhorias é resultado dos investimentos do Governo em tecnologia de ponta para garantir atendimento para prevenção e qualidade de vida dos beneficiários do Servir”, declara Barreto.

Ainda de acordo com Barreto, a unidade física é bem mais que uma unidade de autorização e liberações de guias, mas um local de orientações e acolhimento aos beneficiários.

O superintendente de Benefícios e Atendimento ao Cidadão da Secad, Reginaldo Santos, explica que o Servir dispõe de um aplicativo, no qual o beneficiário pode ter acesso a todos os dados. Por meio dele, os beneficiários podem acompanhar a andamento da liberação de exames, cirurgias, consultar o guia com a rede de médicos credenciados. “Com o aplicativo desenvolvido, o beneficiário consegue ter acesso aos pedidos de exames ou cirurgias. Se for preciso, ele pode buscar atendimento nas unidades físicas do Servir ou pela nossa central de atendimento no 0800 591 3811”, informou.

A unidade em Palmas é mais um canal de acesso dos beneficiários do Servir aos serviços públicos ofertados pelo Estado e dará suporte à rede de profissionais credenciados e aos beneficiários que procurarem atendimento presencial para a autorização de guias de procedimentos. “A finalidade maior das unidades de atendimento é sanar situações onde o beneficiário não consegue resolver demandas simples por falta de apoio tecnológico. Com o suporte das unidades do Servir essas demandas serão resolvidas”, declara Santos.

Mais benefício

Desde o dia 28 de outubro o Sevir realiza a portabilidade de carência, que é a possibilidade de mudar de plano de saúde sem a necessidade de um prazo adicional, ou seja, nova carência para ter acesso a consultas, exames e cirurgias no plano de destino. Na redação anterior era previsto apenas o aproveitamento parcial de carência para consultas e exames simples, como o decreto abre-se uma janela de 30 dias para o servidor que deseja mudar de plano não tenha perda de carência.

Para o secretário Executivo e diretor do Servir, Ineijaim Siqueira, a abertura da janela de portabilidade beneficiará muito quem tem plano de saúde e eventualmente, necessita migrar para o Servir, uma vez que antes, só era possível realizar o aproveitamento parcial de carência. “São medidas simples, mas que gera um impacto positivo na vida de quem necessita mudar de plano. No entanto algumas regras devem ser cumpridas, pois já estão valendo para a portabilidade de carência de outros planos”, ressaltou.

De acordo com o Decreto nº 6.174/20, em vigência desde 28 de outubro, para ser feita a portabilidade a diferença entre a data de pagamento da última mensalidade no plano anterior e a data de ingresso no Servir não poderá ser superior a 30 dias. Desse modo os assistidos oriundos de outros planos que ingressarem no Servir, no prazo de 30 dias, terá todas as respectivas carências absorvidas pelo Plano.

Vale destacar que o ingresso efetuado em data posterior ao prazo de 30 dias oportunizará apenas o aproveitamento de carência para consultas e exames simples, condicionada ao pagamento da primeira mensalidade do Plano.

Com a atualização realizada por meio do decreto, foram fixados os requisitos básicos para a portabilidade de carência. Para ser feita a portabilidade o servidor deve comprovar mediante declaração do Plano de origem a data em que se iniciou a contagem do prazo de carência e a data do último pagamento no plano originário, caso o servidor possua dependentes inscritos é necessário constar a relação dos dependentes.