Nelsinho Piquet e Rubens Barrichello se despedem do Sertões entre os top 10

  • 05/Nov/2020 08h22
    Atualizado em: 05/Nov/2020 às 08h36).

Os dois saem satisfeitos com a experiência e garantem que pretendem voltar ao maior rally das Américas. Neste final de semana eles voltam a acelerar no asfalto. O tocantinense Felipe Fraga assume o comando do Buggy Giaffone V8.

Dois que saem; um que chega. O trio de pilotos do asfalto que estreiam no Sertões 2020, o maior rally das Américas, se altera nesta quinta-feira, quando a caravana encara 337 quilômetros cronometrados (612km incluindo os deslocamentos) e entra no Maranhão. Rubens Barrichello e Nelsinho Piquet deixam a bolha rumo a Curitiba, onde participam da rodada dupla da Stock Car no fim de semana. E Felipe Fraga assume o comando do Buggy Giaffone V8 da equipe RMattheis, ao lado de Edu Bampi. No 'quintal de casa', já que é nascido no Tocantins. Com a missão de levar o 'bugão' até Barreirinhas, no que é considerada a sequência mais difícil da prova.

A etapa de quarta-feira trouxe motivos de satisfação para a dupla que encerrou sua participação. Nelsinho finalmente conseguiu se ver livre dos contratempos que o prejudicaram nas etapas 1 e 2 e completou os 329km cronometrados a partir de Campos Belos (GO) na nona posição entre os 55 UTVs. O sorriso ao descer do carro, recebido com festa pela equipe Varela Racing disse muito sobre a experiência, que ele espera repetir, e na íntegra.

Caso semelhante ao de Rubinho. Mesmo com problemas no câmbio do buggy que o obrigaram a adaptar a pilotagem e uma falha no motor nos quilômetros finais, ficou com a décima posição geral entre os 38 carros. O aprendizado de uma modalidade totalmente diferente, em que deixar o carro escorregar pode ajudar - diferentemente do asfalto -,foi produtivo e agradou, assim como o entrosamento com Bampi. Desta vez com a maior parte do trecho seco, ele pôde ir adiante em seu limite, o que se confirmou no resultado do dia.

O que eles disseram

Nelsinho Piquet (UTV)

"Estou muito feliz com o dia, com o que a gente conseguiu fazer mas, principalmente, com a atmosfera. Estar aqui, ser parte do Sertões e dessa família é algo parecido com o que se vive nas 24h de Le Mans. Depois dos problemas nas duas primeiras etapas, foi bom fazer a especial completa e bem. O carro estava até mais pesado com outro estepe e algumas peças sobressalentes a mais. Como largava mais atrás, fiz várias ultrapassagens, duas delas como na pista, meio na marra, já que o alerta do Stella deixou de funcionar. Sei que não faço a prova toda, estou correndo como convidado, mas é legal ter essa referência em relação ao pessoal que compete habitualmente na categoria. Minha vontade é em breve fazer o rally todo, algo que depende de patrocinadores, de disponibilidade no calendário, mas que eu torço para que aconteça".

Rubens Barrichello (Carros)

"O rally tem muito de inesperado, e o inesperado traz uma adrenalina que é o que eu mais curto. Teve um momento em que a gente estava muito bem, muito entrosado, o motor começou a falhar com 40km de especial, mas alguma coisa me dizia 'respeita a natureza que a gente vai chegar'. Eu estava num limite gostoso, me divertindo e fui me adaptando aos problemas, e isso foi muito legal. Perdemos um pouco de tempo por isso, mas a diversão foi muito grande. O Edu me agradeceu por ter vivido a emoção de andar sem perigo. Ainda não sei qual é esse perigo, algumas vezes quase bateu, mas isso é normal de um rally. Saio daqui orgulhoso. Já levei uma P10 em minha primeira visita".

O Sertões

Um ano diferente pede um Sertões diferente. O maior rally das Américas se transforma no "Rally da Solidariedade". A 28ª edição da prova traz adaptações relevantes nas suas três dimensões: Esporte, Social e Turismo. A missão este ano é levar acesso à medicina de qualidade e fomento econômico para as comunidades remotas e carentes do Brasil. Este ano a ação social do Sertões está focada em dois pilares: 1. Saúde: a instalação de unidades de teleatendimento médico gratuito de qualidade, projeto inovador desenvolvido pelo SAS Brasil; 2. Legado econômico: Ação coordenada com o SEBRAE em apoio à campanha ‘COMPRE DO PEQUENO’. Aquisição de cestas básicas de pequenos produtores locais que serão distribuídas nas regiões aos que estão sem trabalho e renda, além de todo abastecimento das Bolhas Sertões. O lado competitivo da prova foi adaptado e traz um protocolo de segurança especial com 10 medidas. A caravana ficará isolada em bolhas durante o percurso, em acampamentos fechados. Já a dimensão Turismo, que revela lugares que pouca gente conhece, foi postergada para 2021.

O Roteiro Sertões 2020

O Sertões 2020 saiu da Fazenda Velocitta, em Mogi Guaçu (SP) dia 30/10 e chega em Barreirinhas (MA) dia 07/11. Vai cruzar cinco Estados e o Distrito Federal – SP, MG, DF, GO, TO e MA. Este ano, excepcionalmente, não haverá chegada às cidades anfitriãs. Toda a caravana se fechará em bolhas - locais isolados, afastados de adensamento. Esses locais serão mantidos sob sigilo, a fim de evitar aglomeração. Os locais exatos das bolhas só serão revelados aos competidores na véspera. Todos seguirão por uma rota pré-estabelecida e monitorada.