MPE ajuíza ação para que Estado reestruture Setor de Psiquiatria do HGP

  • 19/Out/2020 17h38
    Atualizado em: 19/Out/2020 às 17h40).

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) ajuizou nesta segunda-feira, 19, ação civil pública para que o Governo do Estado do Tocantins providencie a reestruturação da Ala Psiquiátrica do Hospital Geral Público de Palmas (HGP). As irregularidades na estrutura e oferta dos serviços de psiquiatria do HGP foram constatadas pela 19ª Promotoria de Justiça da Capital ainda em fevereiro deste ano.

Dentre as irregularidades, a Promotoria destacou a precariedade na estrutura física do setor; ausência de equipe de segurança na ala; materiais inadequados para as grades e telas, que são facilmente transformados em armas brancas; insuficiência de materiais e mobiliários; e déficit de servidores do sexo masculino.

De acordo com o promotor de Justiça Thiago Ribeiro, há pouco mais de oito meses o MPTO empreendeu diversas atuações extrajudiciais, via ofícios e recomendação, para que o Governo do Estado adotasse as medidas necessárias e sanasse as irregularidades. “Não foi possível constatar efetiva providência no sentindo de corrigir e sanar as falhas apontadas na vistoria”, anotou.

Diante da situação, o MPTO requereu que a Justiça determine que Governo do Tocantins providencie, no prazo máximo de 15 dias, a reforma das dependências físicas e instalação de grades e telas de segurança, utilizando material resistente; a implantação do serviço de segurança; a disponibilização de material hospitalar e mobiliário necessário ao funcionamento adequado dos serviços de psiquiatria; e a adequação do corpo técnico do setor, com lotação prioritária de servidores do sexo masculino. (Luiz Melchiades)