Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani atendeu mais de 13 mil pessoas de janeiro a setembro deste ano

  • 19/Out/2020 16h07
    Atualizado em: 19/Out/2020 às 16h10).

A Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani é uma instituição gerida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas) que hospeda pessoas em tratamento de câncer na capital.

De janeiro a setembro de 2020, a Casa de Apoio Vera Lúcia já atendeu mais de 13 mil pessoas vindas dos 139 municípios tocantinenses e também de outros estados em busca de tratamento médico. A Casa hospeda pessoas quando estão em tratamento de saúde, em hospitais públicos de Palmas, e não têm um lugar para sua permanência, segundo o secretário da Setas, José Messias Araújo. “O Governo do Estado facilita o acesso à Casa de Apoio para todos, por critérios de necessidade e sem burocracia. O acesso à instituição é realizado por meio das assistentes sociais de hospitais públicos, após consultas e diagnósticos”, informa o gestor.

Além da hospedagem, as pessoas recebem gratuitamente três refeições diárias, além de apoio psicológico e espiritual.

Ações voluntárias

Na última semana, os hóspedes da Casa de Apoio do Governo do Tocantins receberam orientações sobre prevenção de câncer de mama. Durante a conversa, a diretora da Liga Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer, Carla Cavalcante, orientou os hóspedes da instituição sobre como detectar câncer de mama, precocemente, fazendo o autoexame.

A palestra teve por objetivo divulgar informações sobre o câncer de mama, feminino e masculino, e estimular as pessoas a conversarem sobre o assunto, se ajudando mutuamente. A ação faz parte da Campanha Outubro Rosa que tem a finalidade de prevenir e combater o câncer de mama, além de ensinar as pessoas a lidarem com a doença no dia a dia, dentro do ambiente familiar, no trabalho e com a comunidade, segundo a gerente da Casa de Apoio, Elisângela Sardinha. “Devido aos protocolos da pandemia, os voluntários estão desenvolvendo atividades com os hóspedes, com equipe e tempo reduzidos” informou.
Durante o encontro, a diretora social da Liga Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer, Carla Cavalcante Souza, orientou sobre os cuidados para prevenção do câncer de mama e sobre como conversar com outras pessoas sobre esse tema, ajudando-as também a se cuidar. “A prevenção é muito importante para descobrir a doença cedo e também tratar a bom tempo”, orientou.

A diretora destacou que apesar da Campanha Outubro Rosa abordar mais sobre o câncer de mama feminino, “é importante salientar que o homem também pode desenvolver a doença e que, apesar das mulheres representarem 99% dos casos de câncer de mama, estatisticamente os homens morrem mais com essa doença. Isso acontece porque, em geral, a mulher faz exames preventivos e de acompanhamento. Já os homens têm uma visão diferenciada”, informou.

“A Campanha pretende mudar essa visão, alertando e orientando as pessoas para que façam o autoexame e ajudem os homens, entre outras pessoas, orientando-os a fazer o auto exame, regularmente, de forma que se encontrarem algo anormal procurem ajuda médica“, informou Carla Cavalcante.

Trabalho voluntário

A gerente da Casa de Apoio, Elisângela Sardinha, destacou o trabalho voluntário individual e, ou em grupos, como fundamental, para informar e esclarecer dúvidas na prevenção do câncer. “A questão do combate ao câncer é preventiva e quando a pessoa descobre a doença no início, ela consegue tratar a tempo”, frisou. “Nossa equipe agradece demais aos voluntários, profissionais renomados que, com o devido cuidado, continuam trazendo informações importantes, para hóspedes e equipe da instituição, e estimulando a divulgação das informações, nos 139 municípios do Tocantins e em outros estados, para que mais pessoas, homens e mulheres, façam o autoexame e possam tratar da doença o mais rápido possível”, afirmou.