Pessoas privadas de liberdade participam de torneio esportivo

  • 21/Ago/2020 10h53
    Atualizado em: 21/Ago/2020 às 11h01).

As atividades aconteceram dentro da Casa de Prisão Provisória de Guaraí obedecendo aos protocolos de saúde para o Covid-19

Garantindo o direito a atividade desportiva expressa na Lei de Execução Penal (LEP) e assim assegurar saúde e bem estar aos detentos, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Superintendência dos Sistemas Penitenciário e Prisional (Sispen//TO), organizou coletivamente com os custodiados da Casa de Prisão Provisória de Guaraí (CPP de Guaraí) um evento esportivo que aconteceu nesta quinta-feira, 20, com a participação de 120 pessoas privadas de liberdade. Além dos jogos, também aconteceu recital de poesias e lanche coletivo.

Para o superintendente dos Sistemas Penitenciário e Prisional do Tocantins (Sispen//TO), Orleanes de Sousa Alves, é necessário ofertar atividades para fortalecer a saúde mental e física do preso mesmo no contexto de pandemia. “Atividades físicas, além de primar pela saúde mental da pessoa privada de liberdade, fazem parte do processo de ressocialização”, reforça o gestor.

O torneio

As atividades aconteceram durante todo o dia e buscam amenizar os impactos emocionais e físicos provocados pelo distanciamento social, nesse período de pandemia da Covid-19, para os custodiados que estão desde meados de março sem receber visitas, em virtude do protocolo de saúde vigente em todas as unidades prisionais do estado para conter o avanço do novo coronavírus.

Os custodiados puderam optar pelas atividades como campeonato de futsal e de baralho, jogos de dominó e dama, momento de poesias, entre outros jogos recreativos idealizados pelos agentes de execução penal, Adriano Almeida e Wellinton Barros.

O diretor da CPP de Guaraí, Anderson Miranda Moreira, fala da importância do evento nesse contexto de pandemia. “Esse momento foi pensado para festejarmos o dia dos pais e como uma forma de reconhecer a disciplina e a colaboração dos custodiados que mesmo nesse período delicado de pandemia, foi preponderante para que não tivéssemos nenhuma intercorrência”, disse o diretor.

O interno M.D.R., 29 anos, comemora esse momento dedicado ao esporte. “O campeonato foi muito importante para nós porque já há muitos dias estamos sem receber visitas e fica todo mundo estressado e os jogos acalmam, além das premiações no final. Tudo de bom”, comemora.

Parcerias

A Seciju teve o apoio de órgãos públicos como a Defensoria Pública, o Ministério Público, Vara Criminal de Guaraí, advogados, Delegacia Regional de Educação e de pessoas da sociedade que doaram os jogos e premiações para o torneio.