Comunidades indígenas da Ilha do Bananal recebem assistência técnica para investimentos na bovinocultura

  • 19/Ago/2020 10h38
    Atualizado em: 19/Ago/2020 às 10h42).

O programa Mutirão do Agrocrédito chegou à comunidade indígena Javaé, na Ilha do Bananal. A ação, realizada pelo Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), tem por objetivo facilitar o acesso das comunidades à linha de crédito. Nesta ação, que ocorre até esta sexta-feira, 21, os objetivos são orientar e incentivar as famílias indígenas na implantação do próprio sistema de produção de pecuária.

Na manhã dessa terça-feira, 18, a equipe da gerência de Crédito Rural do Instituto se reuniu com as famílias indígenas da Aldeia Boto Velho, onde realizou a apresentação do Mutirão, e segue os trabalhos de levantamento de dados para elaboração de projetos.

O objetivo deste levantamento é oferecer suporte técnico às comunidades na elaboração de projetos que garantam o acesso ao crédito rural, pela linha do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura (Pronaf Mais Alimento). Essa linha de crédito do Governo Federal é voltada exclusivamente para a agricultura familiar, com juros e prazos de pagamentos diferenciados para que os produtores possam investir na implantação, na ampliação e na modernização da produção agropecuária.

“O limite disponível será de R$ 45 mil nesse projeto específico, com recursos geridos pelo Banco da Amazônia, garantindo que as famílias adquiram seu próprio rebanho, atendendo assim suas necessidades referentes à alimentação e também à geração de renda”, explicou o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ruraltins, Marco Aurélio Gonçalves Vaz.

No entanto, de acordo com o presidente do Ruraltins e secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Thiago Dourado, o crédito pré-aprovado é de R$ 500 mil nesta primeira etapa pelo Pronaf, via Banco da Amazônia, para atender as comunidades indígenas.

Além desta ação, outra equipe percorre a região realizando a coleta de sementes para a implementação dos projetos Missão Burle Marx: Coleta de germoplasma vegetal nativo do Tocantins e Restaura-TO. As coletas ocorrem nos municípios de Lagoa da Confusão, Caseara, Marianópolis e Pium.