Campanha de vacinação contra Influenza termina dia 30 e Estado precisa atingir meta de imunização

  • 27/Jun/2020 13h47
    Atualizado em: 27/Jun/2020 às 13h48).

População deve procurar unidades básicas de saúde que estão abastecidas com doses para atender as demandas

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza será encerrada na próxima terça-feira, 30 e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que o Tocantins ainda não atingiu a meta de imunização estipulada, 544.114 pessoas. Até o momento foram vacinadas apenas 81,67% do público-alvo da ação, mesmo com todos os municípios do Estado abastecidos com doses para a vacinação.

O intuito da campanha é imunizar as pessoas que fazem parte do grupo prioritário da ação, contra a gripe, através da vacina que protege contra os três tipos de vírus Influenza mais comuns no Brasil: A (H1N1),A(H3N2) e Influenza B.

“A influenza é uma infecção viral aguda grave que afeta todo o sistema respiratório. A infecção pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de riscos para as complicações da doença. Por isso a importância desses grupos estarem buscando a vacina”, explicou a enfermeira da área técnica da Imunização da SES, Diandra Rocha.

Segundo a enfermeira “esses grupos prioritários são elencados justamente devido ao maior risco que eles têm de apresentarem complicações pelo agravamento da doença”, afirmou, acrescentando que as pessoas que não se imunizaram durante o período estipulado pelo Ministério da Saúde (MS) podem procurar as unidades básicas de saúde “independente da etapa, todos os grupos podem estar procurando a vacina”.


Protocolos contra a Covid-19

As unidades de saúde devem seguir as recomendações do MS, sobre as estratégias que visam a redução do risco de contaminação pelo novo Coronavírus durante a imunização.

Público-alvo da imunização

Os grupos prioritários para vacinação contra a influenza são os idosos com 60 anos ou mais de idade; trabalhadores da saúde; membros das forças de segurança e salvamento; pessoas com doenças crônicas ou condições clínicas especiais; caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motoristas e cobradores) e portuários; povos indígenas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional; pessoas com deficiência; professores; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes; mães no pós-parto até 45 dias e pessoas de 55 anos a 59 anos de idade.