Shopping Capim Dourado busca do Governo do Tocantins definição para reabertura

  • 27/Mai/2020 15h25
    Atualizado em: 27/Mai/2020 às 15h28).

Os estabelecimentos comerciais do shopping estão com as portas fechadas desde o dia 19 de março, devido à crise gerada pela a pandemia do novo Coronavírus

Com objetivo de obter um posicionamento do Governo do Estado do Tocantins a respeito da reabertura das atividades comerciais para que as lojas voltem a funcionar de forma planejada, o superintendente do Shopping Capim Dourado, em Palmas, Diego Goes, esteve reunido nessa terça-feira, 26, com o secretário da Indústria, Comércio e Serviços (Sics) e presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Tom Lyra.

Os estabelecimentos comerciais do shopping Capim Dourado estão com as portas fechadas desde o dia 19 de março, devido à crise gerada pela a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). No encontro com Tom Lyra, o superintende do Shopping, pontuou os prejuízos causados aos proprietários de cerca de 200 lojas que, juntas, geram mais de 5 mil empregos.

“A administração do shopping está esperando uma definição de reabertura, pois já estamos elaborando um protocolo de segurança sobre o fluxo e circulação de pessoas dentro do local para evitar aglomerações, além de disponibilizar materiais de higienização para funcionários e consumidores”, informou Diego Goes, enfatizando que uma das preocupações está relacionada à manutenção dos empregos, evitando o desligamento de funcionários e colaboradores, caso o prazo para reabertura das atividades seja estendido.

De acordo com o superintendente do Shopping, apenas as farmácias e o supermercado permanecem abertos. Já os restaurantes e lanchonetes estão atendendo na modalidade delivery.

O secretário Tom Lyra, disse que o Estado tem acompanhado de perto a situação do setor comercial do Estado, e vem buscando estratégias para amenizar os impactos negativos dessa crise. “O governador Mauro Carlesse tem se sensibilizado com essa situação, não só com a questão da saúde da população nesse momento de pandemia, mas também com a manutenção dos empregos e dos estabelecimentos comerciais do Tocantins”, destacou Lyra.