Pressionado pelo Congresso, MEC decide adiar Enem

  • 20/Mai/2020 16h40
    Atualizado em: 20/Mai/2020 às 16h45).

Um dias após o Senado Federal aprovar o adiamento do Enem e na mesma tarde em que o assunto estava na pauta da Câmara dos Deputados, o Ministério da Educação anunciou o adiamento da data de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio.

O argumento para a suspensão das provas é o impacto que a pandemia de covid-19 tem na vida escolar dos estudantes. Na nota assinada pelo MEC e pelo INEP, não há informação da nova data da prova, apenas a indicação de que o adiamento será de 30 a 60 dias.

O cronograma inicial previa a aplicação do Enem 2020 impresso nos dias 1º e 8 de novembro. Já os participantes da versão digital, fariam a prova nos dias 11 e 18 de outubro. Mais de 3,5 milhões de candidatos já se inscraveram para o exame.

Para definir a nova data, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio. Veja nota oficial do MEC.

Nota oficial sobre a realização do Enem 2020

"Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.

Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio. (Assessoria de Comunicação Social)”