O CVV em tempos de Coronavírus

  • 02/Abr/2020 10h24
    Atualizado em: 02/Abr/2020 às 10h31).

*Por Ana Paula Cavalcante

Somos viventes de um tempo acometido por um vírus que foi considerado uma pandemia (doença que se espalha por vários continentes do planeta) pela Organização Mundial de Saúde (OMS): o coronavírus (Covid-19). Ainda que a história tenha noticiado outras grandes pandemias, como foram os casos da gripe espanhola/tifo e do HIV (início e fim do século XX, respectivamente), da varíola (século XIX), da peste bubônica (século XIV), experimentar a doença, o temor dela, o confinamento e as infinitas mudanças e incertezas futuras na própria pele produz impactos inenarráveis.

O CVV – Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo no ano 1962 e inaugurado em Palmas em setembro de 2018, é uma entidade com fins filantrópicos que objetiva a construção de um mundo fraterno, no qual pessoas voluntárias oferecem apoio emocional a quem dele precisa, tendo como foco a prevenção e o combate do suicídio. O trabalho que envolve escuta com aceitação plena da pessoa se baseia na teoria do psicólogo americano e humanista Carl Rogers.

O serviço é oferecido por meio do telefone 188, durante 24 horas e a ligação é gratuita, inclusive de celular, já que há uma parceria entre CVV e Ministério da Saúde.

Informação e cuidado são fundamentais para atravessarmos esse momento com sucesso, pois o vírus Covid-19 é resistente, altamente contagioso, provoca sintomas como febre, tosse, dificuldade respiratória e pode matar. Faça a sua parte seguindo as orientações do Ministério da Saúde (isolamento social e assepsia). Se você precisar conversar, ligue para o 188 e converse com um voluntário do CVV. (Ana Paula Cavalcante, coordenadora do Posto CVV-Palmas é psicóloga, mestre em Psicologia Clínica, doutora em Saúde Coletiva)