Recursos liberados pelo Governo Federal permite a ampliação do Bolsa Família no Tocantins

  • 31/Mar/2020 11h29
    Atualizado em: 31/Mar/2020 às 11h32).

A ampliação é garantida pelo recurso liberado na Medida Provisória nº 929, publicada na última quarta-feira, 25, no Diário Oficial da União

No Tocantins, 8.254 famílias serão inseridas no Programa Bolsa Família no mês de abril. O recurso para ampliação do programa Bolsa Família foi garantido pela Medida Provisória nº 929, no Diário Oficial da União (DOU). No estado, a gestão do programa é compartilhada entre Governo Federal, Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), e municípios. A ação tem como objetivo combater a pandemia da Covid-19 (novo coronavírus). As novas famílias inseridas no programa começam a receber em abril.

De acordo com o secretário da Setas, José Messias Araújo, esta ação permite que neste momento difícil causado pela ameaça do coronavírus, mais de 8 mil novas famílias, em situação de vulnerabilidade, sejam inseridas no programa permitindo a proteção também destas. “Nesse momento difícil do coronavírus, o Governo, por meio da Setas, está cuidando da vida dos tocantinenses, comprovando a atenção que tem pela população. Estamos combatendo a pobreza e a extrema pobreza no Tocantins”, afirmou.

A assistente social, coordenadora estadual do Cadastro Único e Programa Bolsa Familia, responsável pelo setor do Programa Bolsa Família na Setas, Carmem Vendramini, informa que em fevereiro deste ano, 49 novas famílias foram inseridas no programa; em março foram mais 3. 815 famílias e para abril mais 8.254 famílias já estão inseridas no programa. Ela informa ainda, que as famílias selecionadas são as que estavam com cadastros atualizados nos últimos dois anos e dentro do perfil de renda que é de até R$ 178,00 reais, por cada indivíduo.

Bolsa Família

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda que atua em três eixos: complemento de renda, acesso a direitos – como educação, saúde e assistência social – e articulação com outras ações para garantir o desenvolvimento das famílias beneficiárias.

O programa atende às famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89 mensais, e pobreza, com renda entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais.