Manutenção da estrutura e acervo do Palacinho agora é responsabilidade da Adetuc

  • 06/Mar/2020 18h40
    Atualizado em: 06/Mar/2020 às 18h42).

O Museu Histórico do Tocantins, Palacinho, sede provisória do Poder Executivo quando da implantação da Capital, passou oficialmente aos cuidados da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), por meio do Decreto nº 6.061, de 5 de março de 2020, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) nesta quinta-feira, 5.

A missão do Palacinho é abrigar e preservar os documentos, as informações e as peças que se referem à primeira sede do Poder Executivo Estadual, os respectivos órgãos e a Residência Oficial do governador. Cabe à Adetuc, desta forma, estabelecer normas para recebimento e guarda do acervo e manter intercâmbio com museus e instituições congêneres. Além disso, todas as despesas com manutenção ficam sob responsabilidade da Agência, consignadas ao orçamento anual do Estado.

Porém, para manter, restaurar, modernizar, preservar e difundir o Palacinho, a Adetuc poderá ainda, mediante autorização do governador do Estado, tomar parte em convênio, termo de cooperação ou instrumento da mesma natureza, observado o disposto na Lei Federal 11.904, de 14 de janeiro de 2009.

Reinauguração

Construído em madeira, o Museu Histórico do Tocantins foi o primeiro prédio da Capital tocantinense. Foi reaberto no dia 19 de novembro de 2019, após passar por um processo de recuperação. As obras de manutenção e reabertura do local foram fruto de parceria do Governo do Estado, por meio da Adetuc, da Secretaria da Infraestrutura, Cidades e Habitação e do Grupo Amigos do Palacinho.

Por ocasião de sua reabertura, o governador Mauro Carlesse destacou a iniciativa do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Wagner Praxedes, que permitiu resgatar a história do Tocantins, que não pode ser esquecida e apagada ao longo dos anos. “O Palacinho é isso, ele representa a história verdadeira do nosso Estado”, ressaltou.

O Palacinho está aberto à visitação com a expografia “O Período do Palacinho 1990/1991”, que permite aos tocantinenses e aos turistas que visitarem a Capital do Estado conferir a história dos primeiros momentos de Palmas.