Prefeito de Combinado recorre ao Procon por má prestação de serviço da operadora Claro no município

  • 20/Fev/2020 18h04
    Atualizado em: 20/Fev/2020 às 18h07).

Devido a má prestação do serviço de telefonia móvel e internet da operadora Claro, o prefeito de Combinado, Lindolfo Prado Neto (Dofim), protocolou na manha desta quinta-feira, 20, ofício junto ao Procon Tocantins a fim de que o órgão fiscalizador notifique e cobre uma solução da empresa. Acompanhavam o prefeito Dofim,o prefeito de Lavandeira, Roberto César Ferreira de Oliveira e o assessor Jurídico Gilsimar Beckmam.

Dofim alegou que está se tornando cada vez mais inviável o desempenho das atividades administrativas que dependem de documentação e trâmites realizados de forma on line, além da comunicação via telefone que tem sido constantemente prejudicada.
“A cobrança da população é constante para que haja regularização das interrupções dos serviços que chegam a dois dias consecutivos. Estamos ficando sem telefone móvel e internet, inclusive, sem qualquer aviso prévio, sendo pegos de surpresa com a suspensão dos serviços”, contou.

O prefeito destacou também que foram várias tentativas em busca de solução junto a operadora. Não sendo atendido, protocolou ofício junto ao Procon Tocantins a fim de que o órgão fiscalizador notifique e cobre uma solução da empresa Claro quanto a instabilidade no fornecimento dos serviços no município.

O superintendente do Procon Tocantins, Walter Viana, agradeceu a presença dos prefeitos e garantiu ao gestor de Combinado que irá oficiar a Anatel e a Claro para que os problemas sejam solucionados dentro e um prazo hábil e de forma efetiva.

“Vamos oficiar a Anatel e a operadora Claro para que tomem todas a providências necessárias a fim de que a população, comércio e os órgãos públicos voltem a ter um serviço de qualidade, assim como, por intermédio do Procon Tocantins, também foi solucionada a mesma demanda junto ao município de Lavandeira, relatou o superintendente do Procon, Walter Viana.