Estudante de Araguanã realiza sonho de cursar Direito na USP por meio do Enem

  • 10/Fev/2020 19h58
    Atualizado em: 10/Fev/2020 às 20h03).

A tocantinense sempre sonhou em cursar direito na instituição paulista e a preparação intensa para o Enem rendeu-lhe aprovação em primeira chamada

Foco e dedicação nunca faltaram nos estudos de Andressa Brito Rocha, de Araguanã, no interior do Tocantins, que foi aprovada para cursar Direito na Universidade de São Paulo (USP), por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. Ela estudou na Escola Estadual Machado de Assis do 8º ano do ensino fundamental até concluir o ensino médio, no ano passado.

Desde 2018, a jovem de 17 anos esteve engajada na realização do sonho de cursar ensino superior na área jurídica. Estudou em casa e na escola, teve apoio dos pais e professores na hora de se preparar a prova, o que foi fundamental para o desempenho da tocantinense.

“Eu sempre sonhei com a Universidade de São Paulo e comecei a me preparar para os vestibulares quando estava no segundo ano do ensino médio. Eu sempre gostei da área do direito, meu pai é policial civil e sempre me incentivou, assim como minha mãe. Desde bebê, eles compravam livros sobre ‘como ensinar seu bebê a ler’ e ‘como ensinar matemática ao seu bebê’. Um incentivo importante”, contou.

Segundo o diretor da Escola Estadual Machado de Assis, Josué Martins de Souza, toda a equipe escolar se orgulha desse resultado. “Andressa foi uma aluna muito aplicada na escola. Nós vivemos no interior, numa escola pequena que visa proporcionar um ensino de qualidade, e ela sempre foi destaque na escola, com a família presente. Esta conquista é motivo de orgulho de toda a comunidade”, Ressaltou.

Andressa obteve 920 pontos na redação, além de uma média acima de 720 pontos, que rendeu-lhe aprovação em primeira chamada no sonhado curso de Direito.
Agora, ela está em São Paulo organizando os últimos detalhes relacionados à matrícula para vivenciar essa nova etapa educacional. “Quero aproveitar ao máximo o curso, as oportunidades que a universidade me der, a cidade, a nova cultura e as pessoas, além, é claro, de almejar boa qualificação para o mercado de trabalho”, finalizou.