Partidos cortejam os pré-candidatos das principais cidades do Tocantins

  • 06/Fev/2020 10h22
    Atualizado em: 06/Fev/2020 às 10h28).

*Por Joana Castro

Ainda é muito cedo quando o assunto é a sucessão municipal, mas apesar dos muitos meses que estão por vir e a quantidade de acontecimentos que devem tornar-se públicos neste período, os políticos tocantinenses já iniciaram suas articulações, a fim de encontrar a melhor sigla, formar majoritária e, ter sucesso na disputa.

Além daqueles que tem suas candidaturas quase certas, existem ainda outros, que farão esta mudança por diversos motivos, os mais conhecidos por nós, meros espectadores são: incompatibilidade com a ideologia, com membros do grupo, ou falta de espaço para o registro.

Palmas

Então... para abordar o assunto vamos começar pela Capital. Não convém detalharmos o impasse no PSDB que já é de conhecimento público. A sigla presidida no Tocantins pelo ex-senador Ataídes Oliveira e em Palmas pela deputada estadual Luana Ribeiro, tem como “aliada” a prefeita Cinthia Ribeiro. A questão é que Ataídes garante que para disputar a eleição haverá uma consulta ao grupo. O presidente nacional do Partido já disse que Cinthia é a candidata. Nesta queda de braço, quem ficará de fato no partido? Propostas certamente não faltam. Há uma possibilidade de acordo para que todos apoiem a reeleição da prefeita? O tempo dirá.

Com o anúncio feito pelo ex-prefeito Carlos Amastha de que o candidato do PSB é o vereador Thiago Andrino, o ex-reitor da UFT migrou para o Podemos, levando consigo nomes expressivos do PSB. Alan Barbiero é pré-candidato à Prefeitura de Palmas e contará com o apoio do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas e certamente do filho, o deputado federal Tiago Dimas.

Tudo indicava que a escolha do vice-governador Wanderlei Barbosa seria o PP, de Lázaro Botelho. O próprio vice-governador deu declarações de que migraria para a Sigla. Mas como em política nada é exato, após um encontro com o presidente nacional do Democratas, ACM Neto, e articulações do deputado Carlos Gaguim, parece que o namoro com o PP acabou e, no fim das contas Wanderlei optará pelo DEM. O candidato que conta com o apoio do Palácio Araguaia para disputar a eleição na Capital analisa a formação da majoritária, que neste caso lhe favorece. Entretanto, o DEM enfrentará resistência interna, uma vez que o ex-vereador Aurismar Cavalcante, pré-candidato à prefeito e filiado ao Partido, já declarou publicamente que “ a única coisa que pode impedir sua candidatura é Deus”.

O ex-prefeito Raul Filho também já se colocou na disputa. Sem partido, os bastidores apontavam a possibilidade de Raul filiar-se ao MDB, mas o PT articula para que ele dispute as eleições da Capital pela Sigla. Nesta briga tudo indica que o PT pode levar a melhor e conquistar o candidato, uma vez que sua esposa, a ex-deputada Solange Duailibe é membro do grupo. Sem contar que o ex-prefeito foi eleito em Palmas pelo partido.

Tudo indica que a senadora Kátia Abreu ensaia sua saída do PDT e pode voltar para o PSD. Presidido pelo filho, senador Irajá Abreu, no Estado, Kátia Abreu foi a responsável por criar o partido no Tocantins. O partido articula um nome para disputar as eleições na Capital e nos últimos dias boatos trouxeram à tona que Kátia pode ainda concorrer no processo deste ano. Outra possibilidade seria a senadora migrar para o DEM, presidido pela deputada federal Dorinha Seabra.

Araguaína

Em Araguaína, enquanto o prefeito Ronaldo Dimas, presidente do Podemos no Estado, não anuncia um nome que terá seu apoio para a sucessão municipal, os pré-candidatos se articulam para fortalecer seus nomes e formar suas bases. Pelo MDB são apresentados dois nomes com perfis totalmente diferentes. Oposição a Dimas, o deputado estadual Jorge Frederico é uma das possibilidades do Partido. Já o deputado estadual Elenil da Penha, também do MDB, trabalha seu nome e busca o apoio do prefeito. Assediado por alguns partidos, dentre eles o PT, há uma grande possibilidade de Elenil mudar de Sigla.

Gurupi

Outro enigma é o sul do Estado. Em Gurupi, apesar de desconversar, a informação de que o prefeito Laurez Moreira sairá do PSB já é dada como certa. O prefeito que também não diz se apoiará o secretário de Saúde, Gutierrez Torquato para a sucessão municipal também o levaria para a sigla. O que se sabe até o momento é que o pré-candidato foi convidado pelo prefeito Dimas para integrar-se ao grupo.

Porto Nacional

Já em Porto Nacional, tudo indica que o prefeito Joaquim Maia não está tão satisfeito no PV, presidido pela deputada estadual Cláudia Lélis. O gestor articula disputar a sua reeleição em outra legenda e pode ir para o MDB, que tem em Palmas como presidente o deputado portuense, Valdemar Júnior. Aliás, o deputado Valdemar Júnior ensaia mudar o domicílio eleitoral para sua cidade natal e entrar na disputa pelo Paço local.

Até o momento poucas foram as certezas dadas por eles, os pré-candidatos, mas tem sido cada vez mais frequente o número de encontros entre os presidentes de partidos, parlamentares, pré-candidatos e lideranças. Vamos aguardar até que todos oficializem suas decisões.