Discreta, com dinheiro em caixa, Cínthia Ribeiro trabalha para consolidar sua popularidade com o eleitorado palmense

  • 19/Jan/2020 18h13
    Atualizado em: 20/Jan/2020 às 08h32).

*Por Joana Castro

Ainda é janeiro. 2020 mal começou e nos bastidores da política palmense não se fala em outra coisa: Eleições Municipais! É claro que para este ano o assunto já era esperado. Temos plena convicção de que será comentado e até vivido por muitos daqueles que fazem política, mas tendo em vista que o prazo das famosas janelas partidárias (período máximo para quem deseja trocar de partido sem a perda do mandato), vai até abril, nos surpreendemos com a antecipação com que os fatos têm acontecido.

Na última semana, a prefeita Cínthia Ribeiro ganhou as manchetes dos principais veículos de comunicação do Tocantins. A possibilidade da gestora disputar a reeleição têm incomodado bastante gente. Mas para entrar neste mérito precisamos contextualizar.

Viúva do saudoso João Ribeiro, Cínthia sempre participou da política e, filiada ao PSDB, em 2016, foi escolhida para com Carlos Amastha (PSB), disputar as eleições municipais. Com a vitória nas urnas, Cínthia Ribeiro tornou-se vice-prefeita da Capital e, em 2018, com a renúncia do prefeito, assumiu a gestão do Paço. Naturalmente, a partir daí as ações da prefeita tornaram-se vitrine. Afinal, estamos falando da Capital de um Estado e certamente os olhos de todos se voltaram a ela.

De aliados a adversários

Durante as eleições de 2018, Cínthia Ribeiro declarou apoio ao senador Eduardo Gomes, ao invés do presidente estadual do seu partido, o ex-senador Ataídes Oliveira. Pronto! Este foi o motivo para o início de uma briga política que segue sem previsão para um ponto final. É importante lembrar que a cadeira assumida no Senado por Ataídes Oliveira era ocupada pelo senador João Ribeiro e que em 2014, quando ainda eram aliados, Ataídes e Cínthia disputaram juntos as eleições estaduais.

Com o apoio a Gomes, Cínthia Ribeiro foi destituída da presidência do PSDB Mulher, o que levou a cúpula da Sigla a um racha. Ou tá com Cinthia ou com Ataídes! Desde então, vários episódios de desavenças entre os dois vieram a conhecimento público.

Outro ex-aliado da prefeita, é Carlos Amastha. Nas eleições estaduais como era de se esperar, declarou apoio irrestrito ao candidato a governo do Estado; mas em dezembro de 2018, tentando deixar a sua gestão um tanto mais personalizada, Cínthia Ribeiro trocou o secretariado, exonerou os indicados do ex-prefeito, e trouxe a público uma dívida deixada pelo seu antecessor que até então todos desconheciam. Estes episódios causaram insatisfação no ex-gestor que rompeu com Cínthia Ribeiro, e na última semana declarou guerra à prefeita, dizendo que seu projeto político em 2020 é derrotar Cinthia.

De vitrine à vidraça

Com um perfil discreto, sem falar muito ou tampouco exibir a sua vida pessoal, a gestora que até então nunca havia assumido uma função eletiva, em poucos meses à frente do Paço municipal começou a mostrar trabalho, provar sua competência e dizer, com ações a que veio. Candidata natural a reeleição, os opositores de Cinthia Ribeiro tentam descredenciá-la a todo custo para que não seja a escolha do eleitor palmense, mesmo com pesquisas indicado o oposto.

Com a folha de pagamento dos servidores municipais em dia, honrando as dívidas herdadas, dinheiro em caixa para iniciar as obras que anunciou no início da sua gestão e um bom relacionamento com a Câmara de vereadores tornou-se a adversária número um daqueles que almejam à prefeitura.

PSDB

Mas antes de buscar vitória nas urnas, de provar ao eleitor da Capital que merece continuar seu trabalho, a prefeita precisa primeiro, vencer um embate dentro do seu partido. O ex-senador Ataídes Oliveira, presidente estadual da Sigla e a deputada Luana Ribeiro, presidente do Diretório Municipal se reuniram na última semana para debater sobre as eleições da Capital, e em nota à imprensa, anunciaram a decisão de realizar prévias para escoha do nome que disputará pelo partido. O encontro não levou em consideração que o partido tem, em seu quadro, uma prefeita apta para a disputa.

Diante do disse me disse, contrariando a cúpula estadual, o presidente nacional do PSDB interveio. Bruno Araújo divulgou em suas redes sociais que a reeleição de Cinthia Ribeiro à prefeitura da Capital é prioridade e acontecerá pelo PSDB. Depois dos dois episódios tudo pode acontecer, mas até então ninguém confirma nada.

Ataídes e Luana Ribeiro sairiam do Partido, uma vez que o presidente nacional já se posicionou contra a postura dos dois? Cinthia Ribeiro quer mesmo ficar em uma equipe que joga contra, mesmo com o respaldo da nacional? Estaria o presidente nacional buscando um entendimento entre Ataídes e Cinthia Ribeiro? A prefeita já estaria conversando com outros partidos? Ninguém fala nada. O posicionamento veio de cima e restou apenas a vergonha alheia.

Reeleição

A prefeita ainda tem muito tempo para articular a sua candidatura e por qual partido ela irá acontecer. Afinal, quem não quer uma gestora disputando as eleições por sua sigla? Enquanto isso não é prioridade, Cinthia Ribeiro tem buscado consolidar sua popularidade com o eleitor palmense, trabalhado a valorização do servidor municipal e buscado parcerias para investimentos e obras. Ela sabe que “estar com a máquina na mão” tem seu preço, mas também suas vantagens.