Cress-TO marca presença na reunião do Conselho Federal em Brasília

  • 14/Jan/2020 11h21
    Atualizado em: 14/Jan/2020 às 11h24).

Encontro reuniu agentes fiscais do Serviço Social de todo o País para debater demandas do INSS e aquisição de equipamentos

O Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) deu início às atividades coletivas de 2020 junto aos conselhos regionais. Assistentes sociais agentes fiscais de todo o País se reuniram em Brasília para discutirem a proposta da ação de fiscalização e orientação, com foco no trabalho de assistentes sociais no INSS e aquisição de novos equipamentos para a categoria. O Cress-TO foi representado pela agente fiscal Josiana Rodrigues de Medeiros, que abordou as pautas do Tocantins.

Para a profissional, a reunião foi significativa para os novos rumos da profissão no Tocantins e no País. “Nosso Estado passa por mudanças e nós, profissionais do Serviço Social, estamos trabalhando para que nossa classe seja preservada dentro da ética. Em relação à fiscalização, estou contente pelas novas aquisições. Elas representam valorização e avanço para o Serviço Social”, ressaltou Josiana.

De acordo com a coordenadora da Comissão de Orientação e Fiscalização Profissional (Cofi/CFESS), Solange Moreira, “o desmonte das políticas sociais, intensificado nos últimos anos, impacta sobremaneira o trabalho da categoria em todos os espaços sócio-ocupacionais”, explicou a coordenadora.

A coordenadora ressaltou, ainda, que na particularidade do INSS, são inúmeras determinações do Instituto que vêm reconfigurando as competências e atribuições privativas da profissão. E para enfrentar esse processo, o Conjunto CFESS-CRESS tem conduzido várias ações, dentre elas a campanha Em Defesa do Serviço Social no INSS, bem como a proposta de ação articulada de fiscalização e orientação do exercício profissional na instituição.

Modernização

Para facilitar o trabalho dos profissionais, a reunião trouxe novidades: a aquisição de tablets para o trabalho de orientação e fiscalização, novo instrumento de trabalho para agentes fiscais de todo o país. Mais de 80 aparelhos foram adquiridos, por meio de licitação, que funcionam como computadores portáteis.

Além de modernizar o trabalho dos agentes, o equipamento elimina o uso de papel para os relatórios de visitas e, entre outras inúmeras vantagens, possibilita o envio dos relatórios de orientação e fiscalização do local da visita diretamente para o banco de dados que armazena estas informações. (Com informações do Cfess)