Eleições de 2020 começam a movimentar partidos; em Palmas vários nomes despontam como pré-candidatos

  • 02/Dez/2019 10h36
    Atualizado em: 02/Dez/2019 às 10h42).
Eleições de 2020 começam a movimentar partidos; em Palmas vários nomes despontam como pré-candidatos Foto: Divulgação

Cinthia Ribeiro, Tiago Andrino, Wanderlei Barbosa, Vanda Monteiro e outros políticos podem ser os nomes nas urnas.

*Por Joana Castro


Oficialmente, a campanha eleitoral para as prefeituras e Legislativos municipais ainda está distante, mas certamente não se pode dizer o mesmo da disputa dentro dos partidos, formatação de alianças, articulações políticas e cenários que já começaram a se formar nas principais cidades.

Na capital do Tocantins, Palmas, vários nomes já despontam como pré-candidatos à disputa pelo comando do Executivo municipal. A começar pela atual prefeita, Cinthia Ribeiro (PSDB). Candidata natural à reeleição, Cinthia nunca disputou campanha como cabeça de chapa, tendo assumido o comando da prefeitura após renúncia do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB) para concorrer ao governo do estado em 2018.

A atual prefeita tem mantido uma gestão regular, com boa avaliação por parte da população palmense. Entre os servidores públicos, a gestora também tem procurado manter progressões e data-base em dia, além do pagamento de salários e décimo terceiro adiantados, o que pode lhe garantir o apoio desse eleitorado nas urnas.

Cinthia tem focado ainda na realização de obras pela Cidade como forma de demonstrar sua eficiência como gestora. O empréstimo de US$ 60 milhões junto ao CAF também permitirá que entregue e inaugure diversas obras – especialmente de infraestrutura – antes das eleições.

No entanto, Cinthia pode enfrentar dois obstáculos pela frente para conseguir candidatar-se à reeleição. O primeiro deve ser uma briga interna no próprio partido, já que o presidente regional da legenda, o ex-senador Ataídes Oliveira (PSDB), certamente deverá querer colocar seu nome na disputa. O segundo desafio de Cinthia seria o relacionamento com a Câmara de Vereadores de Palmas. O namoro da gestora com os parlamentares azedou desde o meio do ano para cá, ganhando adversários que em outros momentos levantaram a voz para defendê-la, como o vereador Milton Neris (PP).

Oposição

Superando os obstáculos e colocando-se na disputa, Cinthia terá pela frente um adversário que outrora também fora aliado – o ex-prefeito Carlos Amastha (PSB), de quem Cinthia herdou o cargo. Naturalmente Amastha não pode candidatar-se, por ter sido reeleito em 2016. Seu poder político, entretanto é indiscutível, fazendo do ex-prefeito o principal articulador de seu grupo. Certamente será Amastha que dará a cartada final sobre qual nome encabeçará a chapa.

Inicialmente, o vereador Tiago Andrino (PSB) era tratado como uma espécie de aprendiz e sucessor natural de Carlos Amastha, mas o desenrolar das articulações políticas tem demonstrado que o colombiano poderá fechar com outro aliado, uma vez que pesquisas informais têm demonstrado grande rejeição ao nome de Andrino na Capital.

O deputado federal Vicentinho Júnior (PL), surge como um nome que pode contar com o apoio do colombiano. Uma campanha pela prefeitura da Capital certamente fortaleceria a musculatura política de Vicentinho, mesmo que o pleito não resultasse em uma vitória. Além do fato do deputado ter mandato garantido na Câmara até 2022. Uma eventual vitória de Vicentinho, no entanto, ainda beneficiaria Andrino, que como suplente de deputado federal, ocuparia a vaga do mesmo na Câmara.

Pelo Palácio

Já pelo Palácio Araguaia, o vice-governador Wanderlei Barbosa (PHS), declarado definitivamente como pré-candidato, conta com o expressivo apoio do grupo político do governador Mauro Carlesse (DEM), além de ser experiente na vida pública e campanhas políticas. O projeto do vice-governador rumo ao paço municipal deverá começar por uma mudança de partido, uma vez que sua candidatura pelo PHS, que não superou a cláusula de barreiras nas últimas eleições, seria inviável.

Outras candidaturas

Outros nomes também despontam como possíveis pré-candidatos à prefeitura de Palmas. Recentemente a deputada estadual Vanda Monteiro (PSL) colocou seu nome na disputa. Filiada ao PSL, Vanda contará com o poderio do partido que terá o maior tempo de TV e fundo partidário para as eleições do ano que vem. A deputada tem começado a se articular pelo pleito, angariando apoio principalmente do empresariado palmense com foco nas regiões mais populares da capital – Arnos e Aurenys.

No entanto, sabe-se também que o empresário de Palmas, Gil Barison, atualmente filiado ao Novo, teria sido sondado pelo presidente do PSL no Tocantins, o ex-deputado federal Antônio Jorge para participar da disputa pela Sigla.

Assim como Vanda, o deputado estadual Júnior Geo (PROS), que foi vereador da Capital e também conseguiu chegar ao parlamento estadual no ano passado. Geo é cotado como pré-candidato à prefeitura de Palmas no ano que vem, mas não tem dado declarações públicas sobre o assunto.

Outra parlamentar que vive o sonho de comandar a capital é Luana Ribeiro (PSDB), que já chegou a disputar a prefeitura de Palmas. Seu nome, no entanto, ainda não conta com apoio de grandes “barões” da política no estado, fato que dificulta muito sua candidatura.

Em uma disputa pela prefeitura de Palmas, naturalmente surge o nome do ex-prefeito Raul Filho, mas sua pré-candidatura é uma dúvida devido à sua inelegibilidade que em 2016 o tirou da campanha.