ASCCUNA promove Rodas de Conversas sobre o trabalho em filigrana

  • 15/Out/2019 13h35
    Atualizado em: 15/Out/2019 às 13h39).
ASCCUNA promove Rodas de Conversas sobre o trabalho em filigrana Foto: Divulgação/Asccuna

Na comemoração dos 32 anos de tombamento de Natividade, a Associação Comunitária Cultural de Natividade - ASCCUNA está promovendo Rodas de Conversas, com o tema Ligados por um fio, com Simone Camêlo Araújo. É um momento especial, que a presidente de honra da entidade compartilha a viagem de intercâmbio realizada em Portugal com os ourives José Leal Pereira da Silva e Uardon Moreira da Cunha, no mês de setembro passado.

A viagem dos ourives José Leal e Uardon foi viabilizada através da premiação no Edital de Culturas Populares do governo federal, nos anos, respectivamente, de 2017 e 2018. Em Portugal, visitaram 11 cidades em 15 dias. O foco maior foi fazer contatos com a técnica tradicional da ourivesaria – a filigrana.

Os encontros com a comunidade estão sendo realizados na sede do IPHAN em Natividade. Para Simone e os ourives, foi a realização de um grande sonho e também de uma proposta de ações da Ourivesaria Mestre Juvenal, projeto da ASCCUNA que preserva e repassa as técnicas tradicionais de se confeccionar joias artesanais em Natividade.

Os ourives foram aprendizes dos mestres Bisa e Wal, na década de 90, e hoje continuam na oficina, com a responsabilidade de repassar a outros jovens a herança que vem sendo repassada através das gerações. Simone é conhecida como ativista cultural e tem no currículo inúmeros trabalhos executados de grande importância para a cidade de Natividade – que é patrimônio nacional, reconhecida em 16 de outubro de 1987.

Natividade é denominada como a capital brasileira da ourivesaria tradicional, com destaque para a técnica tradicional da filigrana.

Filigrana é um trabalho ornamental feito de fios muito finos e pequeninas bolas de metal, soldadas de forma a compor um desenho. O metal é geralmente ouro ou prata, mas o bronze e outros metais também são usados.