CPI da BRK Ambiental em Gurupi inicia coleta de depoimentos de consumidores

  • 11/Out/2019 15h07
    Atualizado em: 11/Out/2019 às 15h10).
CPI da BRK Ambiental em Gurupi inicia coleta de depoimentos de consumidores Foto: Josy Donato/Ascom

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara Municipal de Gurupi, começou a ouvir depoimentos de consumidores da BRK Ambiental. Na manhã desta sexta-feira, 11, duas pessoas foram ouvidas, e continuarão na parte da tarde. Os depoimentos estão sendo coletados no plenarinho da Câmara, e conduzidos pele presidente da CPI, vereador Sargento Jenilson.

A BRK Ambiental enviou uma representante da empresa em Gurupi para acompanhar os depoimentos, que optou por não se manifestar sobre os primeiros relatos.
As principais reclamações relatadas pelas testemunhas são referentes a cobranças de taxas dos serviços de água e esgoto. O empresário Eliosmar Batista foi a primeira testemunha a ser ouvida e relatou que teve que construir uma cisterna no terreno de sua residência, devido aos valores abusivos cobrados pela concessionária.

“Há 5 anos tenho problemas com relação aos preços abusivos desta empresa com relação à tarifa de esgoto, mesmo não tendo sido contemplado por causa do desnível do terreno, estou pagando R$ 197,00 só referente a taxa de agosto”. O empresário disse ainda que tudo começou quando ele reclamou sobre a taxa que na ocasião era de R$180,00 sendo que apenas duas pessoas residiam na casa. “ Eu reclamei, eles disseram que eu tinha cisterna e era por isso, na época eu não tinha, eles foram lá e constataram, no mês seguinte veio mais de R$ 200,00. Então eu construí uma cisterna, mas aí passaram a cobrar R$ 197,00 só pela taxa de esgoto, é um absurdo, porque não cobram a taxa mínima?”, questionou Batista.

Segundo Jenilson entre 10 e 15 consumidores deverão ser ouvidos até o fim das atividades da CPI. “Esses depoimentos são muito importantes para os trabalhos dessa CPI, são pessoas da comunidade que nós arrolamos via depoimentos nas redes sociais, ou com demandas judiciais contra a empresa, e esses depoimentos serão juntados aos documentos para o relatório final”.

Ainda neste mês de outubro uma audiência pública deverá ser realizada como parte das atividades da CPI. (Assessoria de Imprensa)