Trecho da TO-348 entre Dois Irmãos e Araguacema é alvo de ação do MPTO

  • 09/Out/2019 16h15
    Atualizado em: 09/Out/2019 às 16h29).
Trecho da TO-348 entre Dois Irmãos e Araguacema é alvo de ação do MPTO Foto: Reprodução Internet

O Ministério Público do Tocantins (MPTO) ajuizou, nesta terça-feira, 8, Ação Civil Pública contra o Estado do Tocantins, solicitando que a administração pública seja obrigada a promover o completo recapeamento da TO-348, no trecho entre os municípios de Dois Irmãos e Araguacema. A pavimentação asfáltica neste percurso se encontra em avançado estágio de desgaste, o que já levou a protestos com interdição da pista por parte dos moradores.

O Ministério Público requer também que a Justiça obrigue o Estado, por meio de liminar, a incluir na lei orçamentária do próximo ano os recursos necessários para a realização da obra.

Na ação judicial, o promotor de Justiça Anton Klaus Matheus Morais Tavares relata que o Estado vem se limitando a promover operações de tapa-buracos no trecho rodoviário, medida sem durabilidade e que causa sério desnivelamento da pista, gerando instabilidade para os veículos que trafegam na rodovia.

“Em razão do início do período chuvoso, o serviço provisório já se encontra perdendo efeito, uma vez que vários buracos já começam a despontar na estrada. Além disso, o período do plantio de soja também chega junto com as chuvas, aumentando exponencialmente o tráfego de veículos pesados, que carregam máquinas e insumos, o que acelera a deterioração do trecho”, relata o promotor de Justiça.

Ele também descreve que o trecho da rodovia não possui acostamento, que a sinalização horizontal desgastou-se a ponto de ficar completamente apagada e que existem pouquíssimas placas de sinalização vertical.

“A estrada possui curvas acentuadas não sinalizadas, os trechos em que é proibida ultrapassagem também não são indicados com placas verticais e a pintura no asfalto encontra-se totalmente apagada em todos os trechos. Inclusive onde dá acesso para o município de Caseara, não existe trevo, a estrada é de chão e não há nenhum acostamento e sinalização”, diz o texto da Ação Civil Pública. As condições da via, acrescenta, põem em risco a integridade física e a vida das pessoas.

O promotor requer ainda que a obra de recuperação da rodovia TO-348 obedeça a todos os requisitos técnicos de segurança. (Fonte: Ascom/MPTO)