Militares do Exercito passam por capacitação para combater incêndios florestais

  • 28/Set/2019 11h27
    Atualizado em: 28/Set/2019 às 11h33).
Militares do Exercito passam por capacitação para combater incêndios florestais Foto: Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil

Cinquenta e oito militares do 22º Batalhão de Infantaria do Exército Brasileiro (22º BI), em Palmas, receberam treinamento essa semana, para atuar no combate aos incêndios florestais. O curso durou três dias e incluiu aulas teóricas e práticas, inclusive de primeiros socorros. A capacitação foi promovida pela Defesa Civil Estadual e pelo Corpo de Bombeiros Militar, nos dias 24, 25 e 26.

O tenente Rodrigues, do 22º BI, que participou da formação, ressaltou que “percebemos que a equipe de instrutores trouxe conhecimentos de alto nível na área do combate a incêndios florestais. Com certeza nosso pessoal ficou apto a desenvolver esse serviço”.

A coordenação do curso ficou sob a responsabilidade do major Alex Matos Fernandes, secretário-executivo da Defesa Civil Estadual. Matos explicou que a integração entre diversas instituições é fundamental para fazer frente ao período de estiagem, quando as chuvas cessam, a vegetação seca demais e a umidade relativa do ar fica muito baixa, facilitando a incidência de incêndios.

“Nesse curso, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil empenharam seis instrutores que atuaram em período integral, além do emprego de três viaturas de apoio às instruções, elevando a qualidade do aprendizado dos militares que receberam a capacitação”, pontuou o major.

Durante a capacitação, os alunos foram submetidos, além da teoria em sala de aula, também a exercícios simulados de atuação em ambiente de mata e cerrado, incluindo técnicas básicas de Primeiros Socorros e transporte de vítima. E para finalizar o treinamento, todos os militares participaram da aula prática de combate.

O tenente-coronel Geraldo da Conceição Primo, superintendente da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, destacou que “o apoio das Forças Armadas, através da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, com suporte de pessoal, aeronave e equipamentos, será de grande importância para as ações de combate, somando esforços ao trabalho integrado que vem sendo realizado pelas instituições integrantes do Comitê do Fogo desde o início do ano, com ações de Prevenção, Combate e Fiscalização”. (Fonte: Secom-TO)