‘Auto da Compadecida’ estreia em curta temporada no Theatro Fernanda Montenegro

  • 26/Set/2019 16h59
    Atualizado em: 26/Set/2019 às 17h01).
‘Auto da Compadecida’ estreia em curta temporada no Theatro Fernanda Montenegro Foto: Divulgação

Chicó, João Grilo e grande trupe chegam ao Theatro Fernanda Montenegro de 05 a 06 de outubro para exibição de versão inédita de ‘Auto da Compadecida’. A adaptação de uma das peças mais populares de Ariano Suassuna será realizada pela Cia de Theatro Fernanda Montenegro, sob direção de Cícero Belém, com exibições em sessões especiais para escolas públicas, universidades de para o grande público. Os ingressos já estão à venda na Fundação Cultural de Palmas, das 13 às 18 horas, e na bilheteria do Cine Cultura a partir das 18 horas.

A peça, que exalta a cultura popular nordestina, através da literatura de cordel é aguardada com grande expectativa, por se tratar de um dos principais clássicos do teatro brasileiro de grande sucesso em versões para o teatro, no cinema e na televisão.

Em fase final de preparação, a peça é resultado da oficina de formação de atores e plateias, desenvolvido no Centro de Ensino e Treinamento Artístico (Ceta), sob a coordenação e direção do ator e professor de teatro Cícero Belém, e é resultado de um trabalho iniciado ainda em fevereiro. “Os trabalhos de leitura da obra original, estudos, pesquisas, desenvolvimento dos projetos cenográfico e de figurinos e a adaptação da obra teve início em fevereiro e foi concluída em junho”, informa Belém.

‘Auto da Compadecida’

Escrita em 1955 e encenada pela primeira vez em 1956, ‘Auto da Compadecida’, de Ariano Suassuna, é uma das principais peças do teatro brasileiro, tendo sido adaptada para a televisão e para o cinema. Inspirada na Literatura de Cordel, a peça é construída em três atos, que ilustram de forma leve e bem-humorada, as desventuras do povo nordestino em meio a seca, a fome e a miséria.

Ariano Suassuna

Ariano Suassuna foi um dos grandes nomes da cultura nordestina. Exaltado principalmente pela atuação no teatro brasileiro, o escritor, dramaturgo e poeta fundou o Movimento Armorial nos anos 70, que tinha como objetivo utilizar a cultura popular para formar uma arte erudita. Além de teatrólogo, Suassuna foi professor, romancista e advogado.

Sua primeira peça foi ‘Uma Mulher Vestida de Sol’, que recebeu o prêmio Nicolau Carlos Magno, em 1948. Entre as mais conhecidas da carreira do escritor estão ‘Auto da compadecida’, de 1957, e ‘O Santo e a Porca’, de 1964, a primeira, inclusive, ganhou uma adaptação na televisão em 1999 com direção de Guel Arraes.
Na Academia Brasileira de Letras, Ariano Suassuna ocupou a cadeira número 32, que tem como patrono Araújo Porto Alegre. O escritor foi o sexto a ocupar a cadeira fundada por Carlos Laet e foi eleito em 3 de agosto de 1989. Fonte: http://educacao.globo.com/literatura/assunto/autores/ariano-suassuna.html

Ingressos

Como parte do processo de formação de plateia, haverá exibições gratuitas nos dias 02,03 e 04, para escolas da rede pública e pacotes de valor de R$ 10 para escolas particulares e universidades. As escolas e universidades interessadas deverão fazer pré-reserva junto a Fundação Cultural de Palmas, através do telefone 3212.7303.

Já os dias 05 e 06, às 20h serão realizadas as sessões para o grande público, com ingressos ao valor de R$ 30 inteira e R$ 15 a meia.