Miracema do Tocantins celebra entrada para o Mapa do Turismo Brasileiro

  • 03/Set/2019 14h31
    Atualizado em: 03/Set/2019 às 14h37).
Miracema do Tocantins celebra entrada para o Mapa do Turismo Brasileiro Foto: Ronys Rocha

O município de Miracema do Tocantins é o mais novo a integrante do Mapa de Turismo Brasileiro 2019, o que lhe permitirá expandir seus potenciais turísticos pelo Brasil, e apresentar os projetos municipais para garantir recursos no Ministério do Turismo.

Conforme a Prefeitura, a conquista só foi possível graças ao trabalho que vem sendo desenvolvido ao logo dos últimos meses, pois para participar do Mapa, o município teria que estar em dia e seguir critérios estabelecidos pelo Ministério do Turismo, como por exemplo, o funcionamento do Conselho Municipal de Turismo, dentre outros requisitos, que o município atendeu.

“Miracema tem um potencial turístico muito grande, com certeza essa é uma vocação de Miracema, contudo, além de as políticas públicas voltadas para o turismo precisarem de financiamentos e recursos para isso, estando no Mapa do Turismo Brasileiro, passaremos a receber esses recursos e iremos buscar junto ao Ministério”, ressaltou o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente, Genes Francelino de Alencar.

“Fizemos tudo em pouco tempo, porque tínhamos prazos a serem cumpridos, mas graças ao empenho de todos os envolvidos deu tudo certo e, hoje, Miracema do Tocantins está incluída em um importantíssimo apoio turístico federal”, disse o presidente do Conselho Municipal de Turismo de Miracema do Tocantins, Júnior Borba.

Para o prefeito Saulo Milhomem, o empenho de toda a equipe foi fundamental para este alcance. “Hoje pertencemos ao Mapa do Ministério do Turismo, e com recursos propícios, nossas ações turísticas serão agraciadas”.

Mapa do Turismo Brasileiro

O Mapa é um Instrumento de ordenamento que auxilia no desenvolvimento das políticas públicas para o turismo, instituído pela Portaria MTur nº 313, de 3 de dezembro de 2013 e suas atualizações, no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo – PRT, que define o recorte territorial que deve ser trabalhado prioritariamente pelo Ministério.