Ato de protesto marca um ano da morte do ex-prefeito de Miracema, Moisés da Sercon

  • 30/Ago/2019 19h46
    Atualizado em: 30/Ago/2019 às 19h50).
Ato de protesto marca um ano da morte do ex-prefeito de Miracema, Moisés da Sercon Foto: Divulgação

No dia em que completa um ano da morte do ex-prefeito de Miracema do Tocantins, assassinado em 30 de agosto de 2018, familiares e amigos de Moisés da Sercon, Após Moisés da Sercon realizaram na manhã desta sexta-feira, 30, um protesto para pedir justiça na BR-153, no trecho entre Miranorte e Rio dos Bois, local onde ocorreu o crime. Às 19h foi celebrada uma missa na Igreja Santa Terezinha, em Miracema.

Conforme informações do irmão de Moisés, Fidel Costa, a manifestação teve momentos de orações e discursos das autoridades e familiares antes do fechamento total da rodovia. O trânsito ficou fechado por cerca de 20 minutos e foi realizado entrega dos panfletos. Após este ato, os manifestantes foram até o local do crime para mais orações de líderes católicos e evangélicos.

Também fez parte da programação a coleta de assinaturas em um abaixo-assinado para ser encaminhado ao Ministério da Justiça para pedir, além da elucidação do assassinato de Moisés, intervenção na segurança pública do Tocantins. Segundo Fidel Costa, a intenção é que assinaturas sejam colhidas nos 139 municípios do Estado, com apoio de prefeitos, associações e líderes religiosos que participaram do evento e se comprometeram com a causa.

O protesto contou com a presença dos deputados estaduais Nilton Franco (MDB), Valdemar Júnior (MDB) e Rerisson Macedo (PPS), do secretário extraordinário de Assuntos Parlamentares, Ivory de Lira (PCdoB), do presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), Jairo Mariano, além de outros prefeitos e vereadores de diversos municípios.