Deputados cobram realização de Concurso para PM e redistribuição de policiais para atender o interior

  • 29/Ago/2019 09h55
    Atualizado em: 29/Ago/2019 às 09h58).
Deputados cobram realização de Concurso para PM e redistribuição de policiais para atender o interior Foto: Koró Rocha

Na sessão vespertina desta quarta-feira, 28, vários deputados criticaram o pequeno efetivo da Polícia Militar e cobraram a realização de concurso para suprir a demanda.

O deputado Professor Júnior Geo (PROS) iniciou o assunto afirmando que o efetivo não é proporcional ao aumento da população, uma vez que o efetivo da Polícia Militar não recebe novos quadros, enquanto a população tocantinense apresenta crescimento.

“Qual o custo da falta de efetivo e por não se fazer o concurso da PM”? Questionou Geo. “Solicito aos pares para, juntos, conversarmos com o governador Mauro Carlesse (DEM) a fim de que ele realize o concurso da polícia”, sugeriu.

O deputado Zé Roberto (PT) afirmou que, diante de estudos de organismos nacionais e internacionais como a Organização das Nações Unidas (ONU), o número ideal de policiais por habitante é na proporção de um para cada 400 pessoas. Na visão do parlamentar, é necessário antes que se avalie a distribuição do efetivo militar, pois para ele pode ser suficiente para atender à demanda estadual.

Conforme Zé Roberto, existe concentração de policiais nas grandes cidades, em detrimento do interior. Ele ainda defendeu que o candidato aprovado em concurso público fique sujeito a trabalhar cinco anos no local para o qual optou na inscrição, sem direito de transferência para outra cidade.

Aquiescendo a fala dos colegas, o deputado Delegado Rérisson (DC) ressaltou que o problema da má distribuição na PM é semelhante na Polícia Civil.

Já o deputado Amélio Cayres (SD) garantiu ter conhecimento de 18 cidades no Estado que não tem policiais. E, embora concorde com a realização do concurso, considera mais urgente a redistribuição justa de policiais que estão nos maiores centros e nos órgãos estaduais.

O deputado Elenil da Penha (MDB) defendeu ainda que órgãos como o Detran formem parcerias para encampar projetos de segurança no trânsito. Ele citou a lotação dos corredores e dos leitos dos hospitais com vítimas de acidentes de trânsito.

Elenil também criticou agentes de trânsito que muitas vezes penalizam quem não merece, como produtores rurais, e defendeu projetos de educação para esta área. “O Governo precisa promover o debate sobre educação no trânsito e sobre segurança em geral, bem como realizar fiscalização mais efetiva”, apontou.(Com informações da Dicom/AL)