AL aprova convocação do secretário de Administração e diretor do Plansaúde, mas rejeita a de Claudinei Quaresmin

  • 22/Ago/2019 18h25
    Atualizado em: 22/Ago/2019 às 18h31).
AL aprova convocação do secretário de Administração e diretor do Plansaúde, mas rejeita a de Claudinei Quaresmin Foto: Clayton Cristus

Assembleia Legislativa aprovou nesta quinta-feira, 22, a convocação do secretário de Administração, Edson Cabral, e do diretor do Plano de Assistência à Saúde do Servidor (Plansaúde), Ineijaim José Brito, para prestar esclarecimento sobre o Plansaúde, alvo de denúncias em áudio viralizado nas redes sociais e atribuído ao médico Luciano de Castro Teixeira. O requerimento foi apresentado pelo deputado Valdemar Júnior.

Outro requerimento apresentado pelo deputado Professor Júnior Geo, solicitava além da convocação do titular da Secad e do diretor do Plansaúde, a do secretário extraordinário de Parcerias Público-Privadas e sobrinho do governador Mauro Carlesse (PHS), Claudinei Aparecido Quaresmin, citado no áudio. Entretanto, a convocação foi rejeitada pelos pares.

Na votação, apenas Júnior Geo votou pela aprovação da convocação de Quaresmin, o restante rejeitou a proposta. Estavam no Plenário: Nilton Franco (MDB), Valderez Castelo Branco (PP), Gleydson Nato (PHS), Vanda Monteiro (PSL), Luana Ribeiro (PSDB), Jair Farias (MDB), Zé Roberto (PT), Amélio Cayres (SD), Cleiton Cardoso (PTC), Ivan Vaqueiro (PPS), Rerrison Macedo (DC), Elenil da Penha (MDB), Vilmar de Oliveira (SD), Claudia Lelis (PV), Leo Barbosa (SD) e Fabion Gomes (PL), Valdemar Júnior (MDB) e Amália Santana (PT).

Conforme alegação dos deputados, a convocação de Claudinei não faz sentido pelo fato do mesmo não ter ligação com a administração do Plansaúde.
Edson Cabral e Ineijaim Brito deverão ser ouvidos na próxima terça-feira, 27, na Comissão de Administração, Trabalho e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa.