Delegados de Polícia Civil do Tocantins participam de audiência com o ministro Sérgio Moro

  • 22/Ago/2019 11h10
    Atualizado em: 22/Ago/2019 às 11h14).
Delegados de Polícia Civil do Tocantins participam de audiência com o ministro Sérgio Moro Foto: Divulgação

Acompanhados do presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Tocantins (Sindepol/TO), Mozart Felix, os delegados Bruno Boaventura e o Delegado e o diretor da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol), Rodolfo Laterza, participaram de uma audiência com o Ministro Sérgio Moro, nesta quarta-feira, 21, em Brasília, para apresentar a realidade da Polícia Civil no Tocantins.

Conforme o Sindepol-TO, a audiência foi solicitada ao pelo deputado federal Vicentinho Júnior (PL-TO) para mostrar a realidade atual da Polícia Civil do Tocantins ao Ministério da Justiça, após as ingerências políticas que vêm sendo cometidas pelo governo do estado desde novembro de 2018. Na ocasião foram apresentadas ações, em uma linha do tempo, que têm provocado o enfraquecimento da investigação contra a corrupção na Administração Pública. Dentre os atos de perseguição apontados estão a exoneração de todos delegados regionais, a publicação do Decreto da Mordaça e do novo Estatuto da Polícia Civil, criação do Relatório de Atividades Funcionais (RAF), tentativa de exoneração do Delegado Mozart Felix, que também é líder classista, e a extinção da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (DRACMA).

Segundo o Delegado Bruno Boaventura, o encontro despertou expectativas de melhorias. “Apresentamos toda a situação da Polícia Civil do Tocantins ao ministro Sérgio Moro e ele demonstrou preocupação. Ressaltamos ainda que somos destaque nacional pela investigação contra a corrupção na Administração Pública e por isso a nossa Polícia está sendo desmontada aos poucos. Acredito que teremos mudanças que vão surtir efeito. Estávamos sendo sufocados e não tínhamos a quem recorrer, então o deputado Vicentinho Júnior disponibilizou este espaço para buscarmos mudar esta situação”, comenta.

Já o presidente do Sindepol/TO, Mozart Felix, esclareceu que no encontro foi discutida a realização de uma audiência pública, que acontecerá na Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados para “debater essas questões as quais os delegados de Polícia Civil do estado vêm sendo submetidos”. Conforme Félix, serão convocados o governador do Tocantins juntamente com o secretário de segurança pública e o delegado-geral para prestar esclarecimentos. “Todos os delegados tiveram, em 2019, as suas prerrogativas presentes na Constituição do Estado, anuladas, por meio de uma PEC absurda. Apresentamos todas essas situações ao ministro em busca de auxílio para encontrarmos mecanismos de solução”, afirma.