Siqueira: Movido por Sonho e Paixão

  • 24/Jul/2019 15h52
    Atualizado em: 24/Jul/2019 às 16h03).
Siqueira: Movido por Sonho e Paixão Foto: Divulgação

Sonhos e Paixões sempre pautaram e nortearam as ações de Siqueira Campos ao longo de seus 36 anos como detentor de mandatos eletivos. Uma capacidade de sonhar contagiante, uma determinação inspiradora e uma paixão singular pela política.

Sua atuação político-partidária teve início em 1965, como vereador em Colinas de Goiás - aliás, a representação mais próxima do cidadão - e como diz o senador Eduardo Gomes, ‘Vereador é aquele que apanha duas vezes. Na rua porque não consegue dar tudo o que o povo precisa e em casa, porque deu tudo o que tinha’.
Em 1971 Siqueira Campos foi eleito deputado federal por Goiás e marcou sua passagem pelo Congresso com ações de grande relevância, inclusive liderando a bancada nacional do seu partido. Publicou diversas obras, entre elas “Redivisão Territorial do Brasil”, em 1974. E, é claro, foi coroado em 1988 com a criação do Tocantins – único estado brasileiro criado por um ato Legislativo.

É fato que a luta libertária do antigo norte goiano é secular e é preciso destacar a participação de uma plêiade de pioneiros determinados. Não citarei nomes para evitar cometer o pecado de esquecer alguns, todos de igual importância. Mas a participação de Siqueira no processo foi determinante e reconhecida por todos, aqui e lá fora.

O Dr. Odir Rocha retrata com maestria a atuação de Siqueira nesse processo, ‘A bandeira separatista estava arriada e Siqueira (como deputado federal) a empunhou e reacendeu a chama de uma luta secular’.

Como resultado do trabalho, o líder do movimento de criação na Constituinte de 1988 foi eleito 4 vezes governador do recém-criado Tocantins. Responsável pela implantação das grandes obras estruturais e de uma capital totalmente planejada, Siqueira fez história. E a história lhe reservará o título de Estadista, um reconhecimento de aliados e adversários.

Importante lembrar que nessa trajetória a habilidade política lhe permitiu compartilhar o palanque com todos. Ao longo desses 31 anos de Tocantins, Siqueira teve como aliados todos os líderes tocantinenses, inclusive os adversários de alguns momentos.

José Wilson Siqueira Campos completará 91 anos no dia 1º de agosto de 2019, data que o Congresso Nacional encerra o recesso parlamentar de julho. Já empossado Senador da República, dará início de fato aos trabalhos como representante do Estado do Tocantins, agora na Câmara Alta.

Há quem diga que a idade diminuiu seu ritmo, é natural. Mas Siqueira sempre esteve à frente do seu tempo. Quando falava sobre o projeto da Plataforma Multimodal interligando todo o sistema de transporte nacional aqui no coração do Brasil, ou sobre os contornos de Palmas margeada pelo Grande Lago, alguns o chamavam de ‘maluco/utópico’, ignorando o adjetivo correto: ‘visionário’.

Agora ele terá a oportunidade, e com muita propriedade, de colocar em discussão a redivisão territorial do País. Esse mesmo discurso que Siqueira proferiu em sua posse no Senado, eu tive a oportunidade, como porta-voz do seu Governo, de presenciar em diversos momentos quando ele recebia ou visitava grandes líderes nacionais e internacionais. Ele afirmava sempre que o Brasil precisaria pelo menos de 44 unidades federativas para levar justiça social a todos os brasileiros.

Se conheço um pouquinho o Siqueira, acredito que ele vai realmente lutar por isso. Dessa vez vai apresentar em plenário mais do que prognósticos de desenvolvimento regional ou abaixo-assinado popular. Ele vai mostrar aos brasileiros, estatisticamente, que a divisão de Goiás deu certo. Foi ótima para os goianos e excelente para os tocantinenses.

Não se enganem, a fala - aparentemente cansada - de Siqueira na tribuna do Congresso ecoará não pela força do timbre, mas pelo peso de suas ações. São os exemplos que arrastam, e o Tocantins é seu grande trunfo para sensibilizar e movimentar o Brasil em torno desse importante projeto nacional.

*Por Ricardo Abalem Jr. -  jornalista.