Ao defender Polícia Civil, Vicentinho Jr afirma que “o Estado está voltando à era do coronelismo”

  • 11/Jul/2019 19h09
    Atualizado em: 11/Jul/2019 às 19h11).
Ao defender Polícia Civil, Vicentinho Jr afirma que “o Estado está voltando à era do coronelismo” Foto: Divulgação

O deputado federal Vicentinho Jr usou as redes sociais para manifestar apoio aos delegados e policiais civis do Tocantins, condenando o fim da Dracma e a possível exoneração do presidente do Sindepol, delegado Mozart Félix, e em vídeo afirma que “o Estado está voltando à era do coronelismo, com o silêncio da Assembleia, a conivência do vice e com a irresponsabilidade própria”.

E prossegue: “Ele não cansa de perseguir delegados, policiais civis, que vem combatendo os seus atos, da quadrilha que ele instalou no Palácio Araguaia. A casa do governo, do povo do Tocantins, virou um verdadeiro QG da corrupção do Estado”, alfineta.

Vicentinho diz ainda que um sobrinho do governador, Claudinei Quaresmin, será “delatado” pelo superintendente da Ageto, Geraldo Pereira da Silva Filho, que foi preso em Minas Gerais por suspeita de fraudes em reformas de imóveis públicos e obras de pavimentação asfáltica. O deputado afirma que a Polícia Civil identificou conversas entre os dois após apreender celulares na Operação Via Avaritia. Ele afirma que as delações mostrarão ao povo tocantinense “quem, de fato” é o governador Mauro Carlesse: “Manso na fala, mas agressivo em ações de bastidores do submundo da corrupção do Tocantins”, afirma.

E conclui dizendo não temer o enfrentamento com o governador: “Não tenho medo de enfrentá-lo aqui na rede social e nas tribunas. Enquanto ele pode ameaçar delegados de expulsá-los de seus concursos, a mim você só pode me peitar em uma eleição daqui a três anos. Não aceitarei essa situação de ver você perseguindo delegados, ameaçando de expulsão. Que é isso, rapaz. Dê respeito. Quem não deve não teme”, dispara.