Valdemar Júnior, requer que hospitais de Porto Nacional e Paraíso se tornem referências em especialidades médicas

  • 24/Mai/2019 09h49
    Atualizado em: 24/Mai/2019 às 09h55).
Valdemar Júnior, requer que hospitais de Porto Nacional e Paraíso se tornem referências em especialidades médicas Foto: Divulgação

O deputado estadual Valdemar Júnior (MDB) sugeriu por meio de requerimento, ao governo do Estado, que o Hospital Regional de Porto Nacional (HRPN) se torne referência no atendimento em ortopedia e Hospital Regional de Paraíso (HRPA) se torne referência no atendimento em clínica geral, a fim de desafogar os atendimentos no Hospital Geral de Palmas (HGP).

Segundo o parlamentar, ambas proposituras têm por objetivo amenizar a sobrecarga de serviços prestados no Hospital Geral de Palmas, que é a maior referência em saúde no Tocantins. “O HGP é o nosso principal hospital no Estado, porém tem uma demanda muito grande de atendimentos, principalmente por receber uma grande quantidade de pacientes vindos de outros municípios do Tocantins, e também estados vizinhos, o que sobrecarrega ainda mais os serviços de saúde”, observou.

Valdemar explica que a maior demanda de serviços em atendimento no HGP, está relacionada ao setor de ortopedia e clínica geral, o que vem congestionando os atendimentos na unidade. “A nossa propositura pretende apontar como medida para desafogar os atendimentos no HGP, a transferência dos serviços de clínica geral para o hospital de Paraíso e de ortopedia para o hospital de Porto Nacional, tornando esses hospitais referência nessas áreas”, destacou.

“Com a estrutura dos hospitais de Porto Nacional e de Paraíso adequadas para as especialidades, bem como o seu corpo clínico especializado, para tais atendimentos, ambos hospitais terão plenas condições, de se tornarem referências, cada um na sua especialidade, contribuindo assim, para o desafogamento nos atendimentos em Palmas e também disponibilizando a sua estrutura para outras cidades do Estado. Isso vai fazer com que mais de 50% dos serviços que hoje sobrecarregam os leitos da unidade hospitalar, sejam reduzidos, dando plenas condições do HGP realizar atendimentos à população com dignidade, qualidade e rapidez nos serviços”, reafirmou.

Dados da Saúde

De acordo com informações da Saúde, a maioria dos pacientes que chegam ao HGP, e são encaminhados ao setor de traumatologia do hospital, boa parte deles estão envolvidos em casos de acidentes de trânsito, sendo estes, em sua maioria por motociclista, que são os que mais sofre lesões de alta complexidade.
O número de pessoas envolvidas em acidentes de trânsito que chegam ao hospital, contribuem para o aumento significativo da demanda, que se mantém elevado nos últimos anos. Só em 2018 foram realizadas 7.533 consultas ambulatoriais na área de ortopedia, e até abril de 2019, foram feitas também 3.841 consultas. Em 2018 foram feitos 3.213 procedimentos cirúrgicos e até maio (parcialmente), 992 cirurgias ortopédicas.

Ainda segundo dados da Saúde, uma média de 2.506 pacientes estão na fila de espera aguardando por procedimento cirúrgico eletivos de diversas especialidades, devido à grande demanda de atendimento, ao fluxo de entradas e realização de cirurgias eletivas na unidade hospitalar. De janeiro a dezembro de 2018, a unidade realizou 43.292 atendimentos, destes, 15 mil foram relacionados a motivos clínicos. (Assessoria de Comunicação)