Centros de Saúde da Comunidade da Arse 75 e Arso 41 realizam vacinação noturna nesta terça, 30

  • 29/Abr/2019 21h47
    Atualizado em: 29/Abr/2019 às 21h52).
Centros de Saúde da Comunidade da Arse 75 e Arso 41 realizam vacinação noturna nesta terça, 30 Foto: Raiza Ribeiro

Nesta terça-feira, 30, os Centros de Saúde da Comunidade da Arse 75 (712 Sul) e Francisco Júnior (Arso 41) abrirão no período noturno para vacinar os moradores da área de abrangência dessas unidades que se enquadram nos grupos prioritários contemplados pela Campanha de Vacinação contra Influenza. O CSC da Arse 75 abrirá das 18h30 às 22 horas; já o da Arso 41, das 19 às 22 horas.

A coordenadora do CSC da Arse 75, Consola Monteiro, lembra que durante o dia haverá vacinação também. “A nossa sala de vacina funciona das 7h30 às 17 horas todos os dias e nesta terça faremos novamente o horário estendido, das 18h30 até às 22 horas, para atender aquelas pessoas que, pelos compromissos do dia a dia, não conseguem vir a unidade durante o dia”, ressalta Consola, acrescentando que na última terça, 23, a unidade imunizou 98 pessoas no período noturno.

“Além dessa vacinação noturna amanhã, faremos a imunização das crianças e dos profissionais do Centro Municipal de Educação Infantil Carrosel na próxima sexta e no sábado a unidade estará aberta para o Dia D”, adianta o coordenador do CSC Francisco Júnior (Arso 41), Rafael Rodrigues.

A campanha de vacinação contra influenza segue até o dia 31 de maio. O Dia D será neste sábado, 04 de maio. As 32 salas de vacinas funcionam das 8 às 17 horas e para vacinar é necessário apresentar os cartões de vacina e do Sistema Único de Saúde (SUS).

A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 100% das 65 mil pessoas que correspondem ao público alvo composto pelos seguintes grupos prioritários: idosos com mais de 60 anos; crianças de seis meses até seis anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias de idade); gestantes; mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias (puérperas); trabalhadores da área da saúde; professores de escolas públicas e privadas; povos indígenas; pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.