Parceria entre Governo, Prefeituras e Sebrae apresentam roteiro turístico das Serras Gerais

  • 25/Abr/2019 18h51
    Atualizado em: 25/Abr/2019 às 18h55).
Parceria entre Governo, Prefeituras e Sebrae apresentam  roteiro turístico das Serras Gerais Foto: Emerson Silva/Governo do Tocantins

Uma verdadeira festa de sons, cores e sabores. Assim foi o evento Roteiros do Tocantins: Conhecendo as Serras Gerais, realizado na noite de quarta-feria, 25, no Memorial Coluna Prestes, em Palmas. Por meio de uma parceria entre Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Solidária (Adetuc), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-TO) e prefeituras de oito municípios, o evento se propôs a apresentar aos formadores de opinião e jornalistas convidados o que a região tem a oferecer de melhor aos turistas.

Em seu primeiro momento, o encontro apresentou a uma plateia entusiasmada a evolução do turismo na região. Representando os municípios, Fernanda Tainã Castro, de Dianópolis, enfatizou que há 25 atrativos formatados de acordo com as normas para o turismo de aventura da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). “Propomos uma conexão diferente com o Tocantins”, disse, ao enfatizar a existência de roteiros para todas as idades, a especialização dos condutores e as tradições culturais.

Potencialidades

Para promover o ordenamento de todas estas possibilidades, o Sebrae tem atuado na região desde 2015. A consultora Tatiane Fernandez resumiu todo o trabalho realizado, o processo de análise de potencialidades, a qualificação profissional e definição de público. “Nossa base é a sustentabilidade – ambiental, social e econômica”, enfatizou, lembrando que a estrutura de governança também precisa estar organizada, para que o projeto tenha continuidade quando o Sebrae encerrar suas ações.

Reestruturação

O presidente da Adetuc, Tom Lyra, lembrou que a parceria do Sebrae é imprescindível para o projeto de reestruturação do turismo. Ressaltou a necessidade de estimular as atividades da economia criativa ligadas à cultura e ao turismo, e agradeceu a aproximação com os gestores municipais e representantes das universidades e associações. “Quando ouvimos a comunidade percebemos que é possível criar alternativas, e o futuro do Tocantins passa pelo turismo, como fonte de emprego para os nossos jovens, que também precisam de educação e acesso às novas tecnologias”.

O coordenador do Curso de Turismo Patrimonial e Socioambiental da Universidade Federal do Tocantins, Roosevelt Moldes, falou da dificuldade de implantação do curso em Arraias, mas que a UFT e os professores sempre acreditaram no potencial da região.

Atrações culturais

Além de uma série de atrativos naturais, como o Rio Azuis, em Aurora do Tocantins, as grutas e cachoeiras e rios próprios para banho ou rafting, as Serras Gerais também guardam uma riqueza cultural singular. Um extrato dessas manifestações também foi apresentado no Memorial Coluna Prestes.

O município de Taguatinga apresentou as Cavalhadas, representada por dois cavaleiros e uma rainha para mostrar a indumentária. Pela tradição, a festividade relembra guerra religiosa entre mouros, que se vestem de vermelho, e cristãos, representando pelo azul. O grupo de teatro Retalhos de Arte, de Rio da Conceição, fez rápida e aplaudida intervenção, com o texto Me gritaram negra, contra o racismo.

A sússia, ou suça, ritmo criado pelos escravos traficados para o Sudeste do Tocantins, foi apresentada em suas variações, incluindo a dança da jiquitaia, pelos grupos Sucia Jiquitaia, de Almas, e Suça Tia Benvinda, de Natividade.

De Dianópolis, o público foi presenteado com a apresentação Capoterapia. O professor de capoeira, Igor Cantuário, levou bom humor e exercícios leves aos presentes e contou sua experiência com atendimento de idosos e portadores de deficiência.

E para encerrar as apresentações, Arraias levou parte da Orquesta Sanfônica Municipal, que integra o projeto Accordes, com repertório de forró.
O detalhe de todas estas apresentações é a presença de crianças e jovens estimulados a manter suas raízes culturais vivas.

A degustação gastronômica ao final deixou a todos mais um motivo para conhecer a região. Dos famosos biscoitos de Tia Naninha, de Natividade, aos bolos, licores e cachaça de Lavandeira e Aurora, paçoca e artesanato em jatobá de Arraias, peças em capim dourado, doces e licores de Rio da Conceição, doces, paçoca e peixe de Almas.